Sociedade

Casos de precariedade económica estão a aumentar

Casos de precariedade económica estão a aumentar

 

João Alberto Medeiros   Regional   16 de Nov de 2009, 10:04

A Assembleia Geral da Cáritas decorreu no passado fim-de-semana, na ilha Terceira. Estiveram presentes representantes da Cáritas do Faial, Pico, Graciosa, São Miguel e Terceira. Não estiveram representadas as ilhas do Corvo e São Jorge.
Anabela Borba, responsável pela Cáritas, em declarações à rádio Açores/TSF explica que foram abordadas questões com a revisão estatutária do universo Cáritas dos Açores e ilha.

Segundo declara, o processo encontra-se “praticamente fechado”. Foi ainda feita uma análise da situação social na Diocese e nos Açores, tendo-se concluído que têm aumentado o número de casos por precaridade e dificuldades económicas em todasas estruturas económicas dos Açores.

Muitos dos casos de que têm chegado a conhecimento da Cáritas já eram conhecidos.

Existem, no entanto, outros casos que resultam da perda de emprego e de salários em atraso na construção civil, bem como de pequenas empresas que faliram.

Existem ainda casos de pessoas empregadas cujo rendimento não é suficiente para manterem o seu nível de vida “equilibrado” e “saudável”.

Outras situações que chegam ao conhecimento da Cáritas relacionam-se com casos de doença que provocam a quebra de rendimentos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.