Bush veta seguro de saúde infantil se implicar aumento de imposto sobre tabaco

Bush veta seguro de saúde infantil se implicar aumento de imposto sobre tabaco

 

Lusa / AO online   Internacional   31 de Out de 2007, 10:13

O presidente norte-americano avisou na terça-feira os congressistas do seu próprio partido que vetará de novo a lei que amplia o seguro de saúde infantil se ela implicar aumento do imposto sobre o tabaco.
Em reunião à porta fechada, George W. Bush disse aos congressistas republicanos que não está disponível para assinar outros tipos de aumentos de impostos a que a maioria democrata no Congresso quer recorrer na elaboração de grandes reformas legais, nomeadamente a lei da energia, revelaram fontes republicanas.

Os comentários de Bush evidenciam uma linha de endurecimento da posição pública da Casa Branca de recorrer ao veto para impedir a legislação que permitiria seis milhões de crianças norte-americanas beneficiar de seguro de saúde a que ainda não têm direito.

Bush já vetou a primeira versão da lei e ameaça vetar a revisão do diploma que poderá resultar de uma ronda dramática de negociações entre os dois partidos.

O objectivo das negociações é chegar aos dois terços, a maioria necessária nas duas Câmaras para vencer o veto presidencial, o que implicará a discordância de alguns congressistas republicanos relativamente à posição de Bush.

Tal pode acontecer, a deduzir do comentário do líder da minoria republicana na Câmara dos Representantes: "Isso é sempre uma possibilidade", disse John Boehner.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.