G20

BRIC e EUA preparam-se para a luta em reunião do G20


 

Lusa/AO online   Economia   10 de Nov de 2010, 15:00

Quando as 20 maiores economias do mundo se reunirem na quinta-feira em Seul, os países emergentes serão os principais baluartes na guerra de divisas contra os Estados Unidos, mas a disputa pode fazer feridos na moeda única europeia.
Dias antes da reunião na capital da Coreia do Sul, o presidente brasileiro deu o mote das posições dos BRIC (Brasil, Rússia, Índia a China). O Brasil, a Seul, "vai para brigar”, avisou.

Em causa estão as políticas monetárias de estímulo quantitativo (‘quantitative easing’) que a Reserva Federal americana já anunciou. O banco central dos Estados Unidos prepara-se para injectar 600 mil milhões de dólares para auxiliar a recuperação económica do país. A medida vai criar uma corrida global à desvalorização das moedas, avisam os BRIC.

“A missão dos BRIC será alcançar um acordo específico para evitar a desvalorização competitiva de divisas e fazer com que os países industrializados adoptem, ao invés, medidas fiscais de estímulo. Tal será muito difícil de alcançar”, disse à agência Lusa Robert Wood, analista do Economist Intelligent Unit, que segue o Brasil.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.