Berta Cabral insiste na revisão do memorando para minimizar impacto da austeridade nos Açores

Berta Cabral insiste na revisão do memorando para minimizar impacto da austeridade nos Açores

 

Lusa/AO online   Regional   11 de Set de 2012, 19:57

A candidata do PSD/Açores à presidência do Governo Regional, Berta Cabral, reafirmou hoje que só revendo o memorando de entendimento assinado entre os governos da Região e da República se poderá minimizar o impacto da austeridade no arquipélago.

“Agora, mais do que nunca, é importante rever o memorando que foi assinado entre o Governo Regional do PS e o Governo da República, porque só revendo o memorando é que podemos minimizar o impacto das medidas”, afirmou Berta Cabral, numa declaração à Lusa a comentar o anúncio de novas medidas de austeridade feito hoje pelo ministro das Finanças.

Berta Cabral, que é também líder do PSD/Açores, recordou que "desde agosto" tem vindo a afirmar que não permite que "os Açores sejam reféns de Lisboa".

“Reafirmo que a minha missão é defender os Açores e os açorianos e é nesse sentido que repito que os açorianos não precisam de mais austeridade”, frisou Berta Cabral, acrescentando que a austeridade deve ser imposta aos governos.

Nesse sentido, defendeu “menos políticos a tempo inteiro, menos despesas sumptuosas, menos ajudas de custo, menos despesas com estadias em Lisboa em hotéis sumptuosos e mais parcimónia nos gastos públicos para que isso reverta a favor dos que mais precisam e a favor da classe média”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.