Banca espera manter o crédito às empresas


 

Lusa/AO online   Economia   29 de Nov de 2011, 14:22

Os bancos a operar em Portugal estão a planear manter o actual nível de crédito às empresas, podendo haver apenas uma ligeira queda, apesar do processo de ajustamento que têm de fazer com redução gradual do financiamento à economia.
Tendo em conta os planos de financiamento e de capital apresentados pelos oito maiores bancos a operar em Portugal (BES, BCP, BPI, Santander, Montepio, Crédito Agrícola, Banif e Caixa Geral de Depósitos), o Banco de Portugal constatou que uma importante parte da desalavancagem (avaliada pela redução do rácio de transformação de depósitos em crédito, que terá de estar em 120 por cento até 2014) irá “apoiar-se numa redução da carteira de crédito”.

Esta solução tem, aliás, sido defendida em várias intervenções públicas pelo Governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, já que tem menor impacto no financiamento à economia do que teria uma restrição mais forte da concessão de novos créditos.

O principal abrandamento dos empréstimos será “particularmente relevante no caso dos créditos a particulares para aquisição de habitação, num contexto de expectável abrandamento significativo da procura”.

Já a concessão de crédito "a empresas privadas deverá registar diminuições pouco expressivas" enquanto, por seu lado, haverá uma "redução significativa da exposição a administrações e empresas públicas”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.