Azorina termina 2012 com 128 mil euros de dívidas ao fisco e segurança social

Azorina termina 2012 com 128 mil euros de dívidas ao fisco e segurança social

 

Lusa/AO online   Regional   18 de Nov de 2013, 10:36

A empresa pública Azorina, que gere os parques naturais e ecotecas dos Açores, terminou o ano de 2012 com dívidas de 128 mil euros ao fisco e à Segurança Social, segundo o relatório de contas do ano passado.

De acordo com o documento, a que a Lusa teve acesso, a 31 de dezembro de 2012 encontravam-se em mora ao Estado cerca de 128 mil euros referentes a dívidas à Segurança Social e a retenções de IRS, o que mereceu um reparo por parte do revisor oficial de contas.

"Devemos alertar não só para os elevados gastos financeiros que este atraso acarreta, como também para as consequências quanto ao funcionamento da empresa, nomeadamente na obtenção de financiamento ou subsídios", lê-se no final do relatório.

As dívidas da Azorina resultaram, em parte, da fusão de três empresas públicas, todas elas ligadas à proteção e gestão ambiental (Azorina, SPRA-Açores e Arena), que ocorreu durante o exercício de 2012.

Esta junção fez aumentar substancialmente o volume de negócios da Azorina e também dos custos da empresa, que passou a ter mais de uma centena de colaboradores.

A integração destas três empresas públicas fez também crescer o património da Azorina de 750 mil euros para mais de 26 milhões de euros, em apenas um ano.

A empresa encerrou as contas de 2012 com um resultado negativo de 59 mil euros (muito inferior aos 500 mil negativos registados um ano antes), resultado influenciado por um subsídio de 1,3 milhões de euros, atribuído pelo Governo Regional.

Apesar disso, o passivo da Azorina cresceu 10 vezes mais no mesmo período, passando de 1,3 milhões de euros para 13 milhões, incluindo uma dívida a fornecedores de quase 4 milhões de euros.

A Azorina é agora responsável por todos os centros de interpretação, ecotecas e parques naturais dos Açores e tem a seu cargo a gestão dos planos de ordenamento do território e das bacias hidrográficas.

Num comunicado divulgado a 18 de outubro, o Governo dos Açores revelou que o conjunto do setor empresarial público regional (que abrange mais de vinte empresas) teve prejuízos de 57 milhões de euros em 2012, menos do que no ano anterior, traduzindo-se "numa melhoria de 25% em relação a 2011".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.