Argentina quer aumentar comércio bilateral com Portugal


 

Lusa/AO online   Regional   8 de Nov de 2013, 14:10

O embaixador da Argentina em Portugal disse hoje que acaba de ser criada uma câmara de indústria e comércio luso-argentina e que missões empresariais dos dois países deverão visitar Lisboa e Buenos Aires no primeiro trimestre de 2014.

Jorge Arguello, que assumiu funções há seis meses, falava em Ponta Delgada, no final de uma audiência com o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro.

O embaixador explicou que a sua missão em Portugal é, fundamentalmente, "dinamizar e elevar o patamar do comércio bilateral", que é baixo, aspeto que também trabalhou e desenvolveu em Washington, onde estava antes.

"Acabamos de criar em Lisboa a câmara luso argentina de indústria e comércio, temos já 41 empresas que integram esta associação", disse Jorge Arguello, revelando que o embaixador de Portugal está a criar um entidade congénere em Buenos Aires.

O embaixador disse que a aspiração é que empresários e representantes dos governos dos dois países façam uma visita a Lisboa e Buenos Aires no primeiro trimestre de 2014.

Jorge Arguello disse que há também "grupos argentinos que estão já hoje a participar em processos de licitação em Portugal, que estão a trabalhar neste momento em Lisboa".

Quanto aos Açores, disse que "há muito a fazer, sobretudo no terreno do itercâmbio turístico", e que esta visita à região autónoma serviu para identificar áreas que podem ser trabalhadas, dizendo que regressará ao arquipélago em dezembro "já com algumas ideias mais concretas".

O presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, disse, por seu turno, que "há a vontade" de sobretudo "no campo económico" aproveitar a recente constituição de uma câmara de comércio luso-argentina, tendo a reunião de hoje servido para "abrir uma porta e um caminho" que o executivo açoriano tem "interesse em construir".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.