Arábia Saudita anuncia detenção de 208 pessoas ligadas à Al-Qaida


 

Lusa / AO online   Internacional   28 de Nov de 2007, 17:21

As autoridades da Arábia Saudita anunciaram a detenção de 208 pessoas por supostas ligações à rede Al-Qaida e constituição de seis células terroristas, que planeavam, nomeadamente, um ataque contra uma instalação petrolífera.
“Uma das células preparava um ataque contra uma instalação petrolífera auxiliar da província oriental, uma instalação logística e não uma refinaria”, afirmou o porta-voz do Ministério do Interior, o general Mansour al-Tourky.

Al-Tourky não deu detalhes sobre qual a instalação petrolífera em questão, acrescentando que os suspeitos foram presos ao longo dos últimos meses, em vários pontos da Arábia Saudita.

Oficiais de segurança declararam entretanto que foram detidos hoje oito homens pertencentes à célula que planeava atacar as instalações petrolíferas, incluindo o líder, não saudita.

Sobre os restantes detidos, a estação televisiva Al-Arabiya acrescentou que 22 homens foram presos por conspiração para assassinar líderes religiosos e oficiais de segurança.

A mesma fonte adiantou que uma das células planeava introduzir mísseis no país e que um dos supostos terroristas era um “perito em lançamento de mísseis”, que se infiltrou na Arábia Saudita.

A Arábia Saudita conduz uma campanha contra os militantes da Al-Qaida desde Maio 2003, quando o reino foi alvo de atentados pela primeira vez, muitos deles contra ocidentais.

Em Fevereiro 2006, as autoridades evitaram um ataque da rede terrorista contra uma refinaria em Abqaiq.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.