Saúde

Alerta para necessidade de consulta antes de viagens para fora da Europa

Alerta para necessidade de consulta antes de viagens para fora da Europa

 

Lusa/AOonline   Nacional   12 de Nov de 2008, 17:25

O delegado de Saúde da ilha de São Miguel alertou para a necessidade dos açorianos recorrerem a uma consulta antes de viajarem para fora da Europa, alegando situações que podem pôr em risco a própria vida.
“Há doenças que as pessoas podem apanhar que podem ter risco de vida, como a malária, febre-amarela ou dengue”, afirmou Mário Freitas, à margem de um seminário sobre a consulta do viajante, recentemente disponível no Centro de Saúde da Lagoa.

    Uma consulta que, nos Açores, apenas é disponibilizada na ilha de São Miguel, desde de Outubro deste ano, apesar das solicitações de pessoas de outras ilhas da região autónoma.

    “Uma das coisas que me tem preocupado - e penso que também é uma preocupação que deve ser da tutela - é a quantidade de pessoas que me têm ligado para fazer a consulta do viajante, por telefone, de outras ilhas”, adiantou o delegado de Saúde.

    Segundo disse, já foram efectuadas consultas, via telefónica, para ilhas como Graciosa, Pico, São Jorge, Faial e Flores.

    Para o médico de Saúde Pública, a consulta e a respectiva vacinação, actualmente, é feita no concelho da Lagoa às quartas-feiras, depois da respectiva marcação.

    “Inicialmente, a consulta do viajante era para ser feita quinzenalmente”, explicou Mário Freitas, ao adiantar que a grande afluência verificada em Outubro obrigou a tornar a consulta semanal.

    Segundo disse, a preocupação é atender as pessoas interessadas, razão pela qual se o “público precisa, terá de se aumentar o número de consultas”.

    Desde 01 de Outubro, já foram efectuadas 73 consultas do viajante, um número que superou a expectativa inicial de vinte consultas no primeiro mês da sua implementação.

    Até agora, dirigiram-se a estas consultas pessoas que pretendiam viajar para destinos tão variados como Angola, Marrocos, Brasil, Malásia, Índia e Etiópia.

    O “workshop” de hoje destinou-se a agentes de viagens e representantes da companhia aérea SATA e de portos e aeroportos para aconselharem os clientes para a necessidade da consulta do viajante.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.