Agência Lusa assina protocolo de cooperação com a agência noticiosa angolana

Agência Lusa assina protocolo de cooperação com a agência noticiosa angolana

 

Lusa/Ao online   Nacional   17 de Nov de 2018, 01:45

A Agência Lusa celebrou esta sexta feira um protocolo de cooperação com a agência noticiosa angolana - ANGOP - que assegura a troca de conteúdos entre as duas entidades e a formação, com destaque para a área da multimédia.

O acordo foi assinado durante a tarde na sede da agência Lusa, em Lisboa, pelo presidente do Conselho de Administração (PCA) da agência noticiosa portuguesa, Nicolau Santos, e pelo PCA da ANGOP, Josué Isaías.

Josué Isaías salientou a inclusão da multimédia no acordo, visto ser uma área em que a agência angolana "não tem experiência".

"Estamos a entrar numa era nova da multimédia, e nós não temos experiência nenhuma. A Lusa já percorreu muito caminho" e "nós queremos beber dessa experiência" explicou à Lusa o responsável da ANGOP.

Josué Isaías considera que, atualmente, uma agência "não tem futuro se não trilhar por esse caminho", uma ideia partilhada pelo presidente da Agência Lusa.

"Hoje em dia já não é possível ter uma agência como Portugal teve durante muitos anos, apenas com produção de textos e fotos. Hoje em dia é preciso produzir vídeos e áudio", disse Nicolau Santos, acrescentando que a Lusa recebe "solicitações enormes" nesse sentido.

O responsável da agência angolana sublinhou que a atual fase de renovação que a ANGOP enfrenta justifica a necessidade de maior formação.

"A ANGOP cada vez se renova mais. A geração dos anos 80 já saiu quase toda. Entrou gente nova que precisa de aprender a fazer jornalismo. Isto é uma das preocupações que nós temos: uma formação nesse sentido, e a Lusa pode ajudar nesse sentido", acrescentou o dirigente.

"Temos várias experiências em África de jornalistas nossos que vão dar formação", lembrou, em resposta, Nicolau Santos.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.