Agência Espacial Europeia visita quinta-feira a Nonius Software

Agência Espacial Europeia visita quinta-feira a Nonius Software

 

Lusa / AO online   Nacional   25 de Set de 2007, 10:13

A Agência Espacial Europeia (ESA) visita quinta-feira, no Parque de Ciência e Tecnologia do Porto, a "Nonius Software", empresa que desenvolve o projecto "WGStargate", que envolve inovação em comunicações via satélite, disse à Lusa fonte da empresa.
O director de operações da “Nonius Software”, Rui Castro, adiantou que "o resultado final do projecto, financiado pela ESA, será uma combinação de várias tecnologias que permitirá cobrir os buracos de cobertura de rede em zonas onde não há acesso 3G [terceira geração]".

"Este é um problema vivido, por exemplo, pelos barcos cruzeiro que navegam em rios como o Amazonas, Nilo ou Douro - ou até em zonas remotas [por exemplo, o continente africano], onde nem sequer existe ligação ADSL", frisa.

A visita da ESA à empresa portuense - salientou Rui Castro - ocorre numa fase de avaliação intermédia do projecto, estando a demonstração final prevista para o segundo trimestre do 2008, a bordo de um barco cruzeiro da Douro Azul, empresa parceira desta iniciativa.

Segundo Rui Castro, a nova tecnologia em desenvolvimento, "permitirá, também, seleccionar sempre a opção que representa o menor custo de ligação, em situações em que a zona em causa está coberta por mais do que um satélite".

"Este não é um portal que permita viajar para outras dimensões [como acontecia na famosa série televisiva Stargate], mas será uma solução que permitirá dar um salto no mundo das comunicações", salientou.

A Nonius Software é uma empresa nacional, fundada em Abril de 2005 por três engenheiros seniores com experiência internacional no desenvolvimento de software de gestão para equipamentos de telecomunicações.

O nome da firma não foi escolhido por acaso já que surge do instrumento de navegação "nónio" inventado pelo matemático português Pedro Nunes, em 1514, e que foi crucial para os descobrimentos portugueses.

A empresa iniciou a actividade com um investimento com capitais próprios de 90 mil euros, suscitando o "apetite" da sociedade gestora de capital de risco, Beta - Capital de Risco, que, em Julho desse ano, entrou no capital social da Nonius.

António Silva, CEO da empresa, acrescentou à Lusa que a estratégia da Nonius passa pelo contínuo investimento em inovação.

“As oportunidades existem. É preciso dominar a tecnologia e ter um bom conhecimento de mercado. E nesse caso, o dinheiro para investimento aparece", refere.

A Nonius, que prevê para 2008 um volume de facturação de um milhão de euros, mudou-se, recentemente, para o UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, para fazer uso dos serviços avançados ali disponibilizados, nomeadamente o acesso ao Venture Capital.

"Foi tudo rápido e simples. A CRIVO Ventures analisou a ideia de projecto, e, em menos de um mês, tínhamos o contrato assinado. Este é um projecto de risco, mas através do UPTEC facilmente identificamos o parceiro ideal que aceitou partilhá-lo connosco", disse.

Nesta iniciativa, a Nonius conta com uma parceria com o LSA - Laboratório de Sistemas Autónomos do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), assegurando assim - frisa o seu gestor - "a ligação ao mundo da investigação, importante para este tipo de projectos".

O plano de negócios de desenvolvimento e expansão da empresa passa pela participação em feiras Internacionais (estando já confirmadas presenças na SIMO e na SITI/asLAN, em Madrid, e na CeBIT em Hanover), pela consolidação da rede de parceiros, e pelo aumento do volume de facturação.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.