Açoriano Oriental
Açores recomendam restrições a visitas em internamento e acompanhantes na urgência

A Direção Regional da Saúde dos Açores recomendou hoje a restrição do número de visitas em unidades de cuidados continuados integrados, estruturas residenciais para idosos e casas de saúde, no âmbito das medidas de prevenção do novo coronavírus.

article.title

Foto: Alicia Rivas
Autor: Lusa/AO Online

Segundo uma nota enviada às redações, foi hoje emitida uma "circular informativa na qual é indicado que os responsáveis por aquelas unidades de internamento devem limitar as visitas a uma pessoa, em horário restrito".

A Direção Regional da Saúde determina ainda que a mesma restrição seja aplicada ao acompanhamento de utentes nos serviços de Urgência e nas Unidades Básicas de Urgência, indicando que "o visitante não deverá apresentar, à entrada do serviço, critérios clínicos, designadamente tosse, febre ou dificuldade respiratória".

O Governo dos Açores explica, na mesma nota, que a circular da Direção Regional da Saúde "destina-se a serviços de saúde do Serviço Regional de Saúde, unidades de cuidados continuados integrados, estruturas residenciais para idosos e casas de saúde".

Em Portugal continental, a ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou no sábado à noite Lisboa a suspensão temporária das visitas a hospitais, lares e estabelecimentos prisionais da região Norte, devido à epidemia.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 3.800 mortos.

Cerca de 110 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países. Mais de 62 mil recuperaram.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 366 mortos e mais de 7.300 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

Portugal regista 30 casos confirmados de infeção, segundo o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado no domingo.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, iniciou no domingo um período de isolamento de duas semanas em casa, depois de ter estado com alunos de uma escola de Felgueiras onde foi detetado um caso de infeção.

Apesar de não ter sintomas da doença, Marcelo Rebelo de Sousa, 71 anos, vai fazer hoje um teste ao Covid-19.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.