Açores com taxa de desemprego mais baixa entre as Regiões Ultraperiféricas

Açores com taxa de desemprego mais baixa entre as Regiões Ultraperiféricas

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   29 de Jun de 2018, 10:49

O Executivo está fortemente empenhado na criação sustentável de mais e melhor emprego nos Açores, assente nas oportunidades que os setores da economia verde e da economia azul oferecem no contexto do desenvolvimento de uma economia regional mais sustentável, disse o Vice-Presidente do Governo.

Sérgio Ávila, que falava em Ponta Delgada, no encerramento do seminário 'Economia Verde e Azul', no âmbito do programa Interreg GROW RUP, que reúne regiões como os Açores, Madeira, Canárias, Reunião e Martinica, considerou que, para vencer o desafio do desemprego, a solução deve estar ”assente no desenvolvimento e na potenciação responsável dos recursos naturais” que existem no arquipélago.

“Só assim é que asseguramos que o aproveitamento desses recursos irá permanecer durante o médio e o longo prazo”, frisou, citado em nota publicada no Gacs.

Sérgio Ávila destacou ainda o bom momento que a economia dos Açores atravessa, apontando, por exemplo, dados relativos à taxa de desemprego nas Regiões Ultraperiféricas (RUP).

“Apesar de os Açores serem a região ultraperiférica, de longe, com o menor desemprego no último ano, com uma taxa média de 9%, na Madeira foi de 10,6%, nas Canárias de 23,5%, na Martinica de 17,8%, na Reunião de 22,8%, em Guadalupe de 22%, na Guiana de 22% e em Maiote 25%”, adiantou o governante, acrescentando que esta realidade representa “um desafio extremamente importante para as RUP”.

Acrescenta a nota que Sérgio Ávila realçou a estrutura fiscal, que é consideravelmente mais favorável às empresas e aos trabalhadores dos Açores, associada à forte “aposta na qualificação dos recursos humanos”, que fez com que, “no espaço de quatro anos", a taxa de desemprego nos Açores tenha sido reduzida "para metade e seja hoje substancialmente mais baixa em relação a outras Regiões Ultraperiféricas”.

Na sua intervenção, o titular da pasta do Emprego e da Competitividade Empresarial abordou também os processos de certificação, que asseguram a diferenciação e estimulam a criação de produtos sustentáveis, como o selo Marca Açores, que conta atualmente com mais de 2.600 produtos certificados, contribuindo para a valorização dos produtos regionais, geração de riqueza e criação de mais e melhor emprego.

“Só no último ano, os produtos Marca Açores registaram um crescimento superior a 20 por cento”, evidenciou Sérgio Ávila, assegurando que a Região tem “todas as condições para incrementar significativamente, com responsabilidade e sustentabilidade, a sua estrutura produtiva assente nos seus recursos naturais”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.