"Açores com mais bombeiros e escolas de infantes e cadetes"

"Açores com mais bombeiros e escolas de infantes e cadetes"

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   23 de Abr de 2019, 17:24

O secretário regional da Saúde destacou esta terça-feira, no Nordeste, o aumento do número de bombeiros e o surgimento de novas escolas de infantes e cadetes nas associações humanitárias de bombeiros voluntários dos Açores.

Presente na sessão comemorativa do 39.º aniversário da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Nordeste, Rui Luís, citado em nota de imprensa, referiu que na última década, os dados registados apontam para um aumento de mais de uma centena de elementos, voluntários e assalariados, passando de 720 bombeiros em 2009, para 831 atualmente.


O responsável pela pasta da Proteção Civil sublinhou o dinamismo e a capacidade de recrutamento das associações, apontando as escolas de infantes e cadetes como um bom exemplo dessa mobilização.


No total, explica a nota, foram criadas oito escolas, nos concelhos de São Roque do Pico, Ponta Delgada, Praia da Vitória, Ribeira Grande, Nordeste, Vila Franca do Campo, Horta e Santa Cruz das Flores.


Ingressaram nestas escolas 350 elementos, incluindo infantes, cadetes e estagiários, tendo-se verificado, no espaço de um ano, o aumento de 200 inscritos e o surgimento de mais três escolas.


“Mesmo nas ilhas com menor população, são estas escolas que lançam a primeira etapa de formação nas áreas do voluntariado, da proteção e do socorro, criando condições para a habilitação de novos bombeiros”, sublinhou Rui Luís.


Na ocasião, o secretário regional afirmou ainda que o Governo dos Açores está a trabalhar na valorização e melhoria das condições de trabalho dos bombeiros voluntários.


“Refiro-me especificamente à portaria 10/2010, que nos comprometemos a rever e cuja primeira reunião do grupo técnico constituído nesse âmbito, e de acordo com o Código de Trabalho, tem a sua primeira reunião em maio”.


Na sua intervenção, Rui Luís salientou ainda o esforço de investimento que tem sido feito nas corporações, com reflexos na melhoria das condições de trabalho dos bombeiros.


“Prova disso são as verbas aplicadas nesta associação, onde, só nos últimos dois anos, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores investiu cerca de 300 mil euros, que se traduzem em grandes reparações de viaturas, na remuneração dos tripulantes de ambulâncias e na aquisição de equipamentos”, disse Rui Luís.


No âmbito do reforço de viaturas, o governante realçou o investimento de 1,5 milhões de euros que está a ser feito nesta legislatura para apetrechar todas as corporações com ambulâncias de socorro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.