Açoriano Oriental
Açores celebram Dia da Região com população mais jovem do que a média do país

A Região Autónoma dos Açores, que celebra esta segunda feira o seu dia oficial, está menos envelhecida do que a média nacional, segundo a Pordata, projeto da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Açores celebram Dia da Região com população mais jovem do que a média do país

Autor: AO Online/ Lusa

O Dia dos Açores foi instituído pela Assembleia Legislativa Regional, tendo a Pordata, a este propósito, dado a conhecer um conjunto de indicadores sobre a região, que em 2018 (dados mais recentes) tinha uma percentagem de residentes com menos de 15 anos de 15,8%, enquanto a percentagem nacional era de 13,8%.

De acordo com a plataforma de estatística, apesar de os Açores estarem “globalmente menos envelhecidos do que a média nacional”, existem "contrastes significativos" entre ilhas: por exemplo, em 2018, em São Jorge, por cada 100 jovens existiam 160 idosos, enquanto em São Miguel, por cada 100 jovens, existiam 71 idosos.

O índice de envelhecimento no arquipélago era de 91 idosos por 100 jovens nesse ano, quando o país somava 157, e já em 2010 se registava esta tendência: Portugal tinha então 122 idosos por 100 jovens e os Açores tinham 70.

Numa região em que os pilares económicos são a agricultura, as pescas e o turismo, o ganho médio mensal do trabalhador por conta de outrem em 2018 era de 1.065 euros, contra os 1.167 da média nacional.

Em 2019, a taxa de abandono escolar dos jovens entre os 18 e os 24 anos “era 2,5 vezes superior à registada em termos nacionais” e sete em cada 10 jovens com 15 ou mais anos “não tinha completado o ensino secundário”.

Os beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) em 2018, no total da população residente com 15 ou mais anos, tinha um valor “muito acima da média nacional". Contudo, este valor caiu de 26.721 em 2010 para 22.769 em 2018, segundo a Pordata.

“Enquanto, em média, por cada 100 pessoas com 15 ou mais anos no território nacional, três recebiam o RSI, nos Açores, por cada 100, 11 recebiam este rendimento. Em 2019 mais de três em cada quatro (77%) dos beneficiários do RSI residiam na ilha de São Miguel, a qual representa 56% da população dos Açores”, lê-se na informação disponibilizada.

A população dos Açores era em 2010 de 246.829 habitantes espalhados pelas nove ilhas e em 2018 era de 243.354, o que representa um decréscimo de 3.475 pessoas. As parcelas mais pequenas do território encontram-se num processo de desertificação.

Estima-se que nos Estados Unidos e no Canadá vivam 1,5 milhões de açorianos e seus descendentes, concentrados predominantemente na costa leste, na Califórnia e em Toronto.

A Pordata aponta que, em 2019, quase três em cada quatro trabalhadores nos Açores estavam empregados no setor terciário, um valor “superior à média nacional”, existindo “quase tantas pessoas a trabalhar no setor primário como no secundário”, enquanto em termos nacionais o setor primário “tem uma importância bastante inferior ao setor secundário”.

Num ano em que vão ter lugar eleições legislativas regionais, os dados mostram que no anterior último ato eleitoral, de 2016, a abstenção “foi a mais alta de sempre” das 11 eleições realizadas desde 1976, atingindo os 59,2%.

O peso dos votos nulos e brancos “nunca foi tão elevado” (5,3%) e “nunca houve tantos partidos e/ou coligações candidatos” (13).

A população ativa dos Açores (dos 15 aos 64 anos) era de 68,8% em 2010, um valor mais alto do que a média nacional (66,3%), tendo em 2018 este valor sido de 69,8% na região, contra 64,6% da média nacional.

A taxa da mortalidade infantil no arquipélago era de 5,5% em 2010, enquanto no país era de apenas 2,5%. Oito anos depois, estes valores eram de 4,0% e 3,3%, respetivamente.

O Dia da Região Autónoma dos Açores, contrariamente às comemorações do 25 de Abril, não será assinalado hoje fisicamente, devido à pandemia de covid-19, mas ‘online’, sem a tradicional imposição de condecorações e as sopas do Espírito Santo.

Fonte parlamentar disse à agência Lusa que o formato desenhado entre a presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, Ana Luís, os diferentes grupos parlamentares e o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, contempla apenas intervenções dos dois representantes, a partir da Horta, onde fica a sede do parlamento, e de Ponta Delgada, onde funciona a presidência do executivo.

Ambas serão transmitidos ‘online’ e através da televisão e da rádio públicas.

A cerimónia evocativa do Dia da Região inicia-se às 11:00 locais (12:00 em Lisboa), com a intervenção do presidente do Governo, seguindo-se a intervenção da presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

Os hinos da Região Autónoma dos Açores e nacional serão interpretados, em Angra do Heroísmo, pelo Coro Tibério Franco – Terra Chã.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.