Açoriano Oriental
Covid-19
64 casos suspeitos nos Açores e 2163 vigilâncias ativas

A Autoridade de Saúde Regional informou esta tarde, na habitual conferência de imprensa, que os Açores têm, atualmente, 27 casos positivos de Covid-19 na região e não 30 como avançou o boletim diário da Direção Geral de Saúde.

64 casos suspeitos nos Açores e 2163 vigilâncias ativas

Autor: AO Online

Ao final desta manhã eram comunicados os dois mais recentes casos positivos nos Açores: uma mulher de 37 anos na ilha de São Miguel que viajou para o exterior e outra mulher de 35 anos residente na ilha Terceira que viajou com um caso positivo a residir no continente português. 

Os dois casos juntam-se aos 25 já confirmados anteriormente e totalizam 27 infetados por Covid-19 nos  Açores.

Atualmente são 9 os doentes internados: 6 no Hospital da Ilha Terceira, 2 no Hospital da Horta e 1 doente internado em Ponta Delgada.

Os restantes 18 estão a ser acompanhados em contexto domiciliário: 6 na ilha de São Miguel, 5 em São Jorge, 4 na ilha Terceira, 1 na ilha do pico e 2 no Faial.

Tiago Lopes, Diretor Regional da Saúde, destaca o trabalho de todas as unidades de saúde, das autarquias, dos bombeiros e da linha de Saúde Açores e das delegações de saúde visto que nas últimas 24 horas detetou-se o maior número de casos suspeitos na região (107) e "Não que seja um indício de aumento do surto mas devido ao trabalho de campo das entidades referidas" através de horas extraordinárias, colheitas domiciliárias ou no centro de colheitas que foi criado para o efeito, a montagem das tendas por parte das autarquias para criação dos centros de colheita e o maior patrulhamento na via pública por parte da PSP e da GNR. "Gostaria de deixar também aqui um especial agradecimento a todos eles porque, como devem calcular, todos este volume de trabalho não seria eficaz sem toda esta estrutura a dar-nos suporte", refere Tiago Lopes.

"Estamos aqui a pecar por excesso! Dentro dos contactos próximos que nós vamos fazendo, criamos uma primeira e segunda linhas de contactos desde os familiares aos que coabitam seja no trabalho e muitas vezes vamos até aos contactos de terceira linha e é nesse seguimento que temos este aumento de casos suspeitos", refere o responsável pela Autoridade de Saúde Regional.

Atualmente a região tem apenas um caso de transmissão local.

Tiago Lopes não descarta a hipótese da operacionalidade das entidades poder estar em causa  com o evoluir do surto.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.