11 setembro: Talibãs sugeriram julgamento de Bin Laden mas EUA recusaram


 

Lusa / AO online   Internacional   11 de Set de 2011, 13:28

O governo talibã do Afeganistão ofereceu-se para levar a julgamento Usama Bin Laden muito antes dos ataques do 11 de setembro de 2001 mas o governo dos EUA nunca demonstrou interesse, garantiu um antigo responsável do talibãs.

Wakil Ahmad Muttawakil, o último chefe da diplomacia do governo dos talibãs, que governaram o Afeganistão entre 1996 e 2001, disse em entrevista exclusiva à televisão árabe Al Jazzira que o seu governo fez várias propostas aos Estados Unidos para enviar a julgamento Bin Laden devido ao seu envolvimento em atentados terroristas durante a década de 1990.

“Mesmo antes dos ataques [do 11 de setembro de 2001], o nosso Emirado Islâmico tentou, através de várias propostas, resolver a questão de Bin Laden. Uma proposta incluía o julgamento num tribunal supervisionado por três países, ou sob a supervisão da Organização da Conferência Islâmica”, precisou Muttawakil, na ocasião também conselheiro pessoal do líder talibã Mullah Omar.

“Mas os Estados Unidos não demonstraram qualquer interesse. Continuaram a exigir que nós o entregássemos sem condições, mas não tínhamos relações com os EUA, qualquer espécie de acordo. Não reconheciam o nosso governo”, acrescentou.

Os Estados não reconheciam o governo talibã e não mantinham relações diplomáticas diretas com os “estudantes de teologia”, que então controlavam a maior parte do país.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.