Votação do Orçamento vai ser acompanhada de protestos junto ao parlamento


 

Lusa/AO Online   Nacional   26 de Nov de 2013, 05:34

A aprovação do Orçamento do Estado (OE) para 2014 vai ser esta terça-feira acompanhada por protestos junto à Assembleia da República, que vão juntar trabalhadores, pensionistas e pequenos empresários que pretendem contestar o agravamento da austeridade.

 

A CGTP convocou um "Dia Nacional de Indignação, Protesto e Luta" cujo ponto alto será a manifestação junto ao parlamento, onde, ao final da manhã, será votado o OE.

A Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas (PPME) também convocou os seus associados para o mesmo local para protestar contra o orçamento.

Também os taxistas vão manifestar-se contra o OE 2014, desfilando entre o Campo das Cebolas e a Assembleia da República, onde permanecerão até ao final da votação.

A UGT vai ter uma delegação, liderada pelo secretário-geral, Carlos Silva, nas galerias da Assembleia da República durante a votação final global em plenário da Proposta de Lei que aprova o Orçamento do Estado para 2014.

O Dia de luta da CGTP-IN vai ter expressão nos locais de trabalho, com a realização de greves e plenários, e em ações de rua em quase todos os distritos e regiões do continente e nas regiões autónomas.

Para Lisboa estão marcadas cinco concentrações que vão convergir para a Assembleia da República, onde o secretário-geral da Intersindical, Arménio Carlos, fará uma intervenção politico-sindical ao final da manhã.

No Largo da Estrela concentram-se os trabalhadores dos distritos de Leiria, Santarém e do Alentejo, no Largo do Rato concentram-se os reformados e pensionistas, no Largo de Santos os trabalhadores do Distrito de Setúbal, no Largo do Camões os do distrito de Lisboa e no Largo Trindade Coelho encontram-se os jovens.

Para a tarde está foi marcada outra manifestação para S. Bento, divulgada através das redes sociais, para pedir a demissão imediata do Governo.

 



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.