Venda de genérios aumenta 23,1 por cento entre Janeiro e Setembro


 

Lusa / AO online   Nacional   30 de Out de 2007, 15:34

A venda de medicamentos genérios aumentou 23,1 por cento entre Janeiro e Setembro, em comparação com o mesmo período de 2006, representando um valor de 430 milhões de euros, segundo informação divulgada esta terça-feira pela Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed).
A quota dos genéricos no mercado total passou de 14,98 para 17,65 por cento no período analisado.

Em termos de embalagens, a quota de mercado dos medicamentos genéricos situa-se nos 11,46 por cento e entre Janeiro e Setembro deste ano venderam-se 21.481.301 unidades, numa subida de 25,9 por cento.

Por substância activa e em termos de embalagens, os mais vendidos continuam a ser um anti-depressivo (citalopram), com quase 100 por cento na taxa de penetração do mercado, um medicamento contra a diabetes (Glimepirida) e um outro de combate ao acne (Isotretinoína) que têm um volume de mais de 90 por cento.

Em valores de venda, com preço de venda ao público, o líder é também a citalopram, com 100 por cento, seguido da isotretinoína e glimepirida.

O mercado total de medicamentos apresentou, nos primeiros nove meses do ano, uma taxa de crescimento de 4,5 por cento, relativamente ao período homólogo do ano anterior, para um volume de vendas de 2.441.471.292 euros a preço de venda ao público.

No mesmo período foram vendidas 187.441.325 embalagens, o que corresponde a um aumento de 4,4 por cento.

Em termos de evolução mensal, em Setembro, as vendas atingiram 270.459.888 euros, correspondendo a uma variação mensal de 6,9 por cento e a uma variação homóloga de 3,6 por cento.


No que respeita a embalagens, venderam-se 21.122.255 unidades, o que equivale a uma variação mensal de 10,7 por cento e uma variação homóloga de 6,5 por cento.

No período analisado, os medicamentos de marca apresentaram vendas no valor de 2.010.516.098 euros e uma taxa de crescimento de 1,2 por cento em comparação com o período homólogo. Estes medicamentos registaram uma quota de mercado de 85,02 por cento quando entre Janeiro e Setembro de 2006 essa quota era de 87,67 por cento.

A 30 de Setembro estavam autorizados 3.656 medicamentos genéricos, 2.767 dos quais com preço aprovado, e 1.830 comparticipados.

O Ministério da Saúde e o Infarmed pretendem que a quota de mercado dos medicamentos genéricos atinja os 20 por cento no final de 2008.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.