Vasco Cordeiro vê Centro de Atividades de Tempos Livres como exercício de autonomia

Vasco Cordeiro vê Centro de Atividades de Tempos Livres como exercício de autonomia

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Jul de 2018, 09:02

O presidente do Governo Regional dos Açores classificou a inauguração do Centro de Atividades de Tempos Livres da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Porto, em Santa Maria, como um exercício de autonomia.

Vasco Cordeiro, inaugurou na terça-feira o Centro de Atividades de Tempos Livres da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Porto, na Malbusca, com capacidade para 20 crianças, considerando ser uma “expressão prática de autonomia” e sublinhou o significado político de um investimento que resultou da colaboração do executivo com a Santa Casa da Misericórdia local.

A parceria já resultou na construção de quatro Centros de Atividades de Tempos Livres capazes de receber 80 crianças e vai ser ainda construído um outro espaço no centro da Vila do Porto com capacidade para 60 crianças.

O líder do executivo açoriano lembrou que são vários os espaços e “mais de 12.500 crianças por todo os Açores, que, ao abrigo de 300 valências que resultam destas parcerias com as Santas Casas da Misericórdia ou outras instituições particulares de Solidariedade Social, estão em funcionamento e ao serviço dos açorianos e são, no fundo, o resultado do que é a autonomia”.

O chefe do Governo regional assistiu também à sessão “aprender a socorrer”, na Santa Casa da Misericórdia de Vila do Porto, uma iniciativa que pretende sensibilizar os idosos para os comportamentos a ter em situações de emergência.

Sobre a iniciativa, o secretário Regional da Saúde, Rui Luís, afirmou que esta é uma aposta do Governo Regional para sensibilizar a população e criar uma “cultura de proteção civil ao longo do ciclo de vida”.

No primeiro semestre deste ano, foram realizadas 126 ações de sensibilização, que atingiram cerca de 8.400 pessoas, feitas essencialmente nas escolas.

Foram realizadas ainda 95 ações de formação a bombeiros e profissionais de saúde no primeiro semestre deste ano.

Acerca da questão levantada na reunião com o Conselho de Administração da Unidade de Saúde da Ilha de Santa Maria de falta de enfermeiros, Rui Luís garantiu que há 24 enfermeiros na ilha e que atualmente está a decorrer um concurso para mais quatro enfermeiros.

A questão da falta de médicos de especialidade será resolvida através da legislação do regulamento de deslocações, que irá favorecer a vinda de especialistas a todas as ilhas onde não há hospital, garantiu o secretário Regional da Saúde.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.