Vasco Cordeiro aponta notoriedade e sazonalidade como desafios do turismo na região

Vasco Cordeiro aponta notoriedade e sazonalidade como desafios do turismo na região

 

lusa/AO Online   Regional   29 de Set de 2012, 17:20

O candidato socialista à presidência do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, apontou hoje o reforço da notoriedade e o combate à sazonalidade como dois dos principais desafios que se colocam ao turismo na região.

 

Para o candidato socialista, que falava aos jornalistas em Angra do Heroísmo, na Terceira, à margem de um encontro com empresários do setor, é necessário “continuar a apostar em tornar conhecidos os Açores”, que ainda são um destino turístico recente.

Vasco Cordeiro defendeu também a “necessidade imperiosa de reforçar o peso dos mercados externos” na estrutura turística da região, recordando que “parte da crise que se vive no setor tem muito a ver com a dependência do mercado continental, que representa cerca de 50 por cento ao nível das dormidas”.

“Esta aposta já foi iniciada e tem dado resultados, porque, ao mesmo tempo que há uma diminuição acentuada do mercado nacional, há um crescimento dos mercados externos”, frisou.

Nesse sentido, defendeu a necessidade de reforçar o peso de mercados externos ainda com potencial para crescer, como a Alemanha, Espanha, Itália, França, EUA e Canadá.

A sazonalidade do turismo nos Açores é outro problema que, na perspetiva de Vasco Cordeiro, deve ser resolvido, nomeadamente através da promoção de eventos que, não só reforcem a notoriedade do destino, mas permitam trazer turistas fora da época alta.

Neste domínio, defendeu também o lançamento de um programa especializado de formação para os profissionais do setor que se realize durante a época baixa, o que permitirá melhorar a qualidade do serviço prestado e contribuir para a sustentabilidade do setor.

O candidato socialista salientou ainda a importância de aumentar a “diversificação das fontes de receita”, recordando que o setor está atualmente muito dependente das receitas da restauração e do alojamento.

“Temos que replicar produtos que criem receita e postos de trabalho”, defendeu, apontam as oportunidades que existem, por exemplo, ao nível do turismo de natureza.

Para Vasco Cordeiro, as acessibilidades aéreas são uma questão importante para o desenvolvimento do turismo nos Açores, especialmente no que se refere à captação de turistas que não viajam através de operadores.

“Os Açores já são um destino turístico competitivo ao nível do pacote turístico, no relacionamento com os operadores, mas, como o turista independente está a crescer em percentagem, temos que resolver este desafio do custo das acessibilidades aéreas para garantir maior competitividade do destino turístico”, afirmou.

Para o candidato socialista, esta questão não se refere apenas às ligações do arquipélago com o continente, defendendo que a transportadora aérea açoriana SATA “tem um papel fundamental na ligação com destinos turísticos que interessa fortalecer”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.