Vasco Cordeiro admite que SATA vive situação financeira "muito delicada"

Vasco Cordeiro admite que SATA vive situação financeira "muito delicada"

 

Lusa/AO Online   Regional   14 de Fev de 2019, 13:40

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, reconheceu, esta quinta-feira que a transportadora aérea SATA vive uma situação financeira "muito delicada", manifestando o desejo de que a companhia garanta um permanente "melhor serviço" às comunidades açorianas.

O governante, em visita oficial à Califórnia, deu hoje uma aula sobre o que são os Açores no século XXI e, num segmento posterior, de perguntas e respostas, foi questionado sobre as rotas da SATA para aquele estado norte-americano e as dificuldades de açorianos e lusodescendentes chegarem aos Açores, nomeadamente à ilha Terceira.

"Há uma diferença entre as possibilidades, a disponibilidade e o que pode ser feito. Não vou entrar em detalhes, mas acredite que se a questão fosse política, a SATA voaria de Fresno, Tulare" e de outras localidades californianas, asseverou Vasco Cordeiro.

A SATA, explicou o chefe do executivo açoriano, tem no seu ramo internacional - na Azores Airlines - uma frota de seis aviões, e tem "responsabilidades de voar para o continente" e manter outras operações, como podem ser disso exemplo as viagens de e para Boston ou Toronto.

Vasco Cordeiro assevera ficar "triste" quando sucedem episódios como cancelamentos que obriguem os passageiros a ficar retidos em aeroportos, mas a transportadora aérea açoriana, prossegue, trabalha para "providenciar um cada vez melhor serviço" às comunidades.

O chefe do executivo açoriano está em visita oficial ao estado norte-americano da Califórnia até sexta-feira.

Segundo dados oficiais, a população de origem portuguesa na Califórnia é de cerca de 345 mil pessoas, estimando-se que cerca de 70% seja oriunda dos Açores.

Nesta deslocação oficial, o presidente do Governo dos Açores é acompanhado pelo secretário regional com a tutela das Relações Externas, Rui Bettencourt, e por deputados do PS e do PSD à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

Em Los Angeles, para onde segue hoje a comitiva oficial, a diferença horária é de sete horas para os Açores.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.