Açoriano Oriental
Saúde
Três em cada quatro doentes com cancro morrem nos hospitais contra vontade
Três em cada quatro doentes com cancro morreram numa instituição hospitalar, apesar de mais de metade exprimirem a vontade de serem tratados em casa na fase terminal, segundo um livro que é lançado hoje em Lisboa.
Três em cada quatro doentes com cancro morrem nos hospitais contra vontade

Autor: Lusa/AO online
O obra “A Morte e o Morrer em Portugal”, da autoria de Maria do Céu Machado, Luísa Couceiro, Isabel Alves, Ricardo Almendra, Maria Cortes, é um estudo sobre a mortalidade em Portugal nos anos 2000, 2004 e 2008.

O estudo indica que 74,9% dos doentes com cancro morreram em hospital ou clínica, 22% em casa e 3% noutro local.

“Em Portugal, tal como na generalidade dos países desenvolvidos, a maioria dos doentes com tumor maligno morrem em instituição hospitalar”, mas “esta situação parece estar em dissonância com aquilo que diversos estudos realizados noutros países mostraram: mais de metade das pessoas exprime a vontade de serem tratados em casa na fase terminal”, refere.

Embora não haja estudos em Portugal que tenham abordado esta questão, a situação será provavelmente coincidente com o que se verifica nos outros países.

Os autores consideram que para uma boa qualidade de vida na fase terminal é determinante que os doentes possam ser tratados com “respeito e dignidade, sem sofrimento, no ambiente familiar e na companhia dos familiares e amigos”.
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.