Transavia admite integrar Açores nas suas rotas aéreas a partir de 2019

Transavia admite integrar Açores nas suas rotas aéreas a partir de 2019

 

Lusa/AO online   Regional   1 de Mar de 2018, 14:44

A companhia aérea de baixo custo Transavia admite começar a operar nos Açores a partir de 2019, disse o diretor para a área comercial da transportadora, Hervé Kozar, em declarações à agência Lusa.

Depois da presença em Lisboa, Porto, Faro e no Funchal, quando questionado sobre um possível interesse em iniciar novas rotas, o responsável indicou estarem a ser avaliadas as opções para 2019. À pergunta sobre se incluía a operação na região autónoma dos Açores, respondeu com um: “Porque não?”.

À margem da BTL - Bolsa de Turismo de Lisboa, a decorrer em Lisboa até domingo, Kozar indicou à Lusa que a companhia está sempre à procura de oportunidades e sobre os Açores “ainda está a ser avaliado se vale a pena ou não”.

Para este ano, a Transavia vai oferecer 2,9 milhões de lugares em Portugal durante 2018, depois de ter transportado 2,5 milhões de passageiros no ano passado, o que significou um aumento de 13%, face ao período homólogo.

Para 2018, a companhia “mantém a sua aposta em Portugal” e vai ainda abrir a rota Lisboa-Roterdão, além de apostar em “oferecer uma boa experiência ao passageiro” e cativar mais pessoas em viagens de negócio.

Com a garantia de uma ‘night stop’ (estacionamento noturno), a transportadora vai aumentar a frequência diária entre Lisboa e Paris, mais uma vez com os passageiros que se deslocam em trabalho na mira.

Para este verão, a frequência Lisboa-Amesterdão terá um aumento de 4%, Faro-Roterdão 9%, Porto-Paris 12% e Lisboa-Paris 21%.

A companhia atinge um novo total de 22 rotas de e para os quatro aeroportos portugueses onde opera.

Com a chegada de novas aeronaves, a frota total da companhia, do grupo Air France/KLM, será de 73 em 2018.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.