Açoriano Oriental
STAL espera "grande adesão" à manifestação nacional de sexta-feira

O presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL) perspetivou, esta terça-feira, uma “grande adesão” à manifestação nacional de sexta-feira e apontou os setores da higiene urbana e dos transportes escolares como os mais afetados.

article.title

Foto: MÁRIO CRUZ/LUSA/Arquivo AO
Autor: Lusa/AO Online

“Em relação à última manifestação, os dados que temos até agora indicam uma subida grande. Neste momento estamos a ter autocarros confirmados de regiões que tiveram uma participação na última manifestação um bocadinho mais fraca”, referiu à agência Lusa José Correia.

Segundo o sindicalista, os distritos que aumentarão a sua presença em Lisboa para a manifestação nacional de sexta-feira são os de Évora, Coimbra e Viseu.

“Temos no nosso universo cerca de 30 autocarros já confirmados”, adiantou, ressalvando que a contabilização só estará concluída na quinta-feira e que só nessa altura haverá “uma maior noção da adesão” ao protesto.

Relativamente aos setores que serão mais afetados durante a manifestação, José Correia apontou os da higiene urbana e o dos transportes escolares, não dando, contudo, números.

“Nós e a Federação Pública fomos as primeiras estruturas a emitir um pré-aviso de greve, que é essencialmente para permitir a deslocação para a manifestação. Portanto, não estamos muito focados naquilo que pode ser um conjunto de procedimentos, mas sim a organização da própria manifestação”, apontou.

José Correia sublinhou que a participação do STAL nesta manifestação nacional se deve à proposta do Orçamento do Estado ao nível dos aumentos salariais, que está a “gerar uma grande revolta dos trabalhadores”.

“Esta questão do aumento dos salários está a causar um descontentamento enorme. Esta proposta do Governo é vergonhosa, serve apenas para iludir a opinião pública, mas em relação aos trabalhadores defrauda todas as expectativas”, criticou.

A proposta do Orçamento do Estado prevê um aumento de 0,3%, que, segundo o STAL, não reflete a taxa de inflação.

Nesse sentido, o sindicato reivindica um aumento de 90 euros para todos os trabalhadores da função pública.

A manifestação nacional de sexta-feira decorre a partir das 14h30 (menos uma nos Açores), com saída do Marquês de Pombal rumo à Assembleia da República, em Lisboa.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.