Sindicato considera 'risível' afirmações de Sérgio Ávila e mantém greve dos trabalhadores da RIAC

Sindicato considera 'risível' afirmações de Sérgio Ávila e mantém greve dos trabalhadores da RIAC

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   26 de Abr de 2018, 11:41

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública e Entidades com Fins Públicos (SINTAP) considerou, esta quinta-feira, "risível" o entendimento do Vice-presidente do Governo Regional sobre o poder que cabe ao executivo açoriano para atender às reivindicações dos funcionários da Rede Integrada de Apoio ao Cidadão (RIAC),  anunciando que mantém a greve convocada para os dias 2, 3 e 4 de maio.


Recorde-se que Sérgio Ávila manifestou, esta terça-feira, a convicção de que o pré-aviso de greve dos funcionários da RIAC incorria num "enorme equívoco", vincando que a "carreiras específicas da administração pública não são competência da região".

Ora, o SINTAP acaba de reagir em comunicado, onde lamenta e condena "veementemente a afirmação risível do Vice-Presidente do Governo Regional de que a Região não possui competência para a criação de uma mera carreira regional quando sabe perfeitamente que tal não é verdade". Sobretudo numa altura em que o executivo "se assume competente e se prepara para avançar com uma iniciativa legislativa visando criar criar normas especiais que afastem o regime geral da função pública que permitam internalizar cerca de uma centena e meia de trabalhadores privados da SAUDAÇOR e da SPRHI", acrescentou a estrutura sindical.

Mantém-se, portanto, a greve de 72 horas nos primeiros dias úteis de maio que reivindica "a abertura de um processo negocial nos termos da lei que permita a valorização profissional" dos funcionários da rede de apoio, "nomeadamente através da criação de uma carreira especial", pode ler-se.





Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.