Europeias

Rio diz que PSD vai ter vida “mais facilitada” porque PS “não foi feliz” na escolha da lista

 Rio diz que PSD vai ter vida “mais facilitada” porque PS “não foi feliz” na escolha da lista

 

Lusa/Ao online   Nacional   10 de Mar de 2019, 19:16

O líder social-democrata, Rui Rio, considerou este domingo que o PSD vai ter a vida "mais facilitada" nas eleições europeias porque o PS escolheu para cabeça-de-lista o ex-ministro Pedro Marques, que tutelou a área "mais fraca" do Governo.

"Teremos um pouco a vida mais facilitada que o normal porque o Partido Socialista não foi efetivamente feliz na escolha da sua lista. E não foi particularmente feliz na escolha do seu cabeça-de-lista [o ex-ministro Pedro Marques]", disse hoje Rui Rio na Figueira da Foz, discursando no encerramento da Universidade Europa, perante cerca de 70 jovens militantes e simpatizantes da JSD.

Referindo-se ao anterior ministro do Equipamento e das Infraestruturas, cargo que Pedro Marques exerceu no atual Governo até ser anunciado como cabeça-de-lista do PS às eleições europeias de 26 de maio, Rui Rio disse que quando Portugal precisa de investimento "o PS foi escolher para seu cabeça-de-lista exatamente o símbolo contrário" desse investimento.

"O símbolo daquele que tendo tutelado o investimento público, durante todo o tempo em que foi ministro, tutelou a área mais fraca do Governo, que tem uma performance perto de zero", observou o presidente do PSD.

"E é este Partido Socialista que diz 'reparem no que este homem [Pedro Marques] fez, votem nele por favor'. Mas votem nele por favor para quê? Para ele ir para o Parlamento Europeu com o mesmo nível de atuação e o mesmo nível de performance que teve aqui em Portugal? Não escolheram bem", frisou Rui Rio.

Referiu, por outro lado, que Pedro Marques foi ministro de um Governo "que criticava o Governo anterior porque não se fazia investimento público".

"A despeito de nós estarmos sob a intervenção da 'troika' e não termos fundos para libertar. Pois bem, [agora] não há 'troika', há mais liberdade, há mais crescimento económico e eles [o Governo PS] têm um nível de investimento público absolutamente desastrado", disse o presidente do PSD.

Logo no início da sua intervenção de cerca de 45 minutos, o líder social-democrata cumprimentou o cabeça de lista do PSD Paulo Rangel e sublinhou que a "tarefa que se costuma dizer difícil das eleições europeias nem é assim tão difícil".

"Porque ele tem um adversário relativamente fraco e portanto iremos, no resultado final, perceber exatamente isso", afirmou Rui Rio.

Já sobre a lista do PSD, Rui Rio disse que o partido tem de a saber construir "de forma a mostrar o contrário" do PS.

"E uma das formas de mostrar o contrário não é apostar em quem já deu provas que não consegue, que é o caso do cabeça-de-lista Pedro Marques, do Partido Socialista, mas apostar em quem tem um futuro à sua frente e a vontade de trabalhar", referiu o líder social-democrata, anunciando, embora sem especificar, que a JSD "estará seguramente bem representada" na lista ao Parlamento Europeu.

Em fevereiro, a JSD anunciou ter indicado a Rui Rio o nome de Ana Lídia Pereira, 27 anos, recém-eleita presidente do YEPP, a juventude do Partido Popular Europeu, para integrar a lista de candidatos do partido às eleições europeias.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.