Rio Ave sobe ao nono lugar ao vencer na receção ao Vitória de Guimarães


 

Lusa/Ao online   Futebol   14 de Abr de 2019, 20:21

O Rio Ave venceu este domingo na receção ao Vitória de Guimarães, por 2-1, em jogo da 29.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e subiu ao nono lugar.

Filipe Augusto, de grande penalidade, aos 31 minutos, inaugurou um marcador para os locais, e Nuno Santos, aos 49, dilatou a vantagem. Os vimaranenses ainda encurtaram distâncias, com um golo de Tozé, aos 88, também de penálti.

Com este resultado, a formação da foz do Ave, que não vencia nos Arcos desde outubro de 2018, passa a somar 35 pontos, mantendo o nono lugar, enquanto o Vitória de Guimarães, mesmo amealhando o quinto jogo consecutivo sem vencer fora, também segurou o sexto lugar, com 45.

Numa partida em que eficácia do Rio Ave acabou por fazer a diferença, as duas equipas entraram no jogo algo expectantes, derivando o futebol para renhidas batalhas no meio-campo, nem sempre consequentes.

Os minhotos mostraram-se, ainda assim, um pouco mais desinibidos no capítulo do remate, tentando a longa distância para contornar a defensiva da casa, nomeadamente em iniciativas de Wakaso e Matheus Oliveira.

Perante as iniciativas dos vimaranenses, o Rio Ave ia explorando o contra-ataque, mas só perto da meia hora criou o primeiro lance perigo, num remate de Filipe Augusto para defesa de Miguel Silva.

A movimentação conseguiu, ainda assim, espevitar a equipa de Daniel Ramos, que, pouco depois, ganhou uma falta para grande penalidade, após Pedro Henrique a puxar Gelson Dala na área, numa oportunidade que Filipe Augusto não desperdiçou e inaugurou o marcador aos 31 minutos.

Esperava-se que em desvantagem, o Vitória impusesse mais ritmo ao seu futebol, mas acabou por ser o Rio Ave galvanizar-se com o tento e a dispor de mais duas boas oportunidades para ampliar o resultado, por Gelson Dala e Nuno Santos.

Nuno Santos acabou por se destacar novamente, logo no arranque da segunda metade, frisando a entrada de rompante dos vila-condenses com o segundo golo da equipa, apontado aos 49, num remate indefensável, após assistência de Diego Lopes.

Só quando se viu em maiores apuros é que a turma da ‘Cidade Berço’ acabou por ‘pegar’ no jogo, e, já com Welthon e Joseph chamados ao desafio, acercou-se da baliza da casa e criou perigo, com Deivison e Rafa Soares a testarem a atenção de Léo Jardim.

O Rio Ave assumia nesta fase uma postura de maior contenção, tentando espreitar o contra-ataque aproveitando a subida no terreno do adversário, embora sem a melhor definição no último passe.

Os minhotos foram encostando o adversário à sua área, insistindo nos cruzamentos para descompensar a defesa vila-condense, mas só aos 88 minutos capitalizaram a insistência, conquistando uma grande penalidade, após um corte com a mão de Galeno.

Na transformação do castigo, confirmado com recurso às imagens de videoárbitro, Tozé reduziu para o 2-1, que se arrastou até ao final, entregando a primeira vitória caseira a Daniel Ramos desde que assumiu o comando do Rio Ave, no início do ano.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.