Ambiente

Recolha de electrodomésticos usados aumenta 50%


 

Lusa/AOonline   Economia   27 de Out de 2008, 14:15

A Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos de Equipamentos Eléctricos (Amb3E) espera recolher este ano mais de 30 mil toneladas de electrodomésticos usados, mais 50 por cento que em 2007, nos mais de 300 "Pontos Electrão" espalhados pelo país.
O número foi avançado à agência Lusa pelo director-geral da Amb3E, Fernando Lamy da Fontoura, durante a assinatura de um protocolo, hoje de manhã, em Almada, entre a associação de recolha de electrodomésticos em fim de vida e a Multi Mall Management, que gere 13 centros comerciais em Portugal, destinado à instalação de "Pontos Electrão" em todas as grandes superfícies do grupo.

    Com este protocolo, a Amb3E vai aumentar os pontos de recolha espalhados pelo país, contando actualmente com cerca de 280 receptores, instalados em centro produtores da EDP, quartéis de bombeiros e superfícies comerciais da Sonae Sierra.

    No “Ponto Electrão” podem ser colocados equipamentos eléctricos e electrónicos em fim de vida, com dimensões até 55 centímetros, como por exemplo, torradeiras, secadores, escovas de dentes eléctricas, rádios, telemóveis, varinhas máginhas ou pequenos televisores.

    Lamy da Fontoura destacou hoje de manhã que o objectivo da parceria entre a empresa e a Amb3E é “facilitar a recolha deste tipo de equipamentos, colocando-os próximo dos cidadãos”, bem como “ajudar as empresas retalhistas instaladas nos centros comerciais a cumprirem a legislação, que as obriga a recolher equipamentos velhos”.

    Na assinatura do protocolo esteve ainda o secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, que felicitou a Amb3E por estar próximo de atingir a meta da instalação de 500 “Pontos Electrão” em todo o país.

    Em Setembro passado, o “Ponto Electrão” ganhou o prémio 2008 da Valorsul, empresa que trata o lixo da área da Grande Lisboa.

    Além da Amb3E, também a associação ERP está licenciada para gerir os resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos em Portugal.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.