Mundial2010

Queiroz quer equipa sólida defensivamente

Queiroz quer equipa sólida defensivamente

 

Nuno Filipe Ortega, Lusa/AOonline   Futebol   10 de Out de 2008, 15:51

O seleccionador português, Carlos Queiroz, disse que pretende uma equipa sólida defensivamente e entusiástica no ataque, no encontro de sábado frente à Suéica, de apuramento para o Mundial2010 de futebol.
“O que eu digo é que a selecção portuguesa ou qualquer equipa que quer ser campeã não pode sofrer três golos. Quanto mais eficientes formos na defesa, mais probabilidade temos de ganhar, porque o nosso ataque dá-nos garantias de golo”, afirmou.

    Na conferência de imprensa de antevisão da partida, Carlos Queiroz, disse, em relação à derrota com a Dinamarca (2-3), que “cada jogo é uma lição” e que “o importante é o progresso da equipa”, deixando no ar a possibilidade de manter a mesma estrutura no encontro com a Suécia.

    “Ainda não tive grandes oportunidades para construir alternativas. Não podemos desaproveitar o que fizemos nestes estágios. Admito que a presença de jogadores diferentes poderão dar um perfil diferente à equipa”, considerou.

    O encontro com a Suécia marca o regresso de Cristiano Ronaldo à selecção portuguesa, podendo ser utilizado como ponta-de-lança, embora Carlos Queiroz tenha preferido não confirmar isso.

    “Quero que o Cristiano (Ronaldo) jogue no nosso ataque. O Cristiano é um jogador que tem de ter liberdade suficiente para jogar no ataque. Mas o Cristiano e todos os jogadores sabem que quando precisarmos deles na defesa, eles terão de lá estar”, avisou.

    Em relação à Suécia, Carlos Queiroz disse que os nórdicos “estão confiantes e têm razão para estar, porque têm bons jogadores e um treinador com muitos anos de trabalho na selecção”.

    “Mas a Suécia sabe e reconhece que vai jogar contra uma grande selecção e sabem que a nossa ambição não é menor do que a deles. Sabemos o valor da selecção da Suécia, mas isso não nos vai condicionar em momento algum da partida”, afirmou.

    Carlos Queiroz considerou que “o empate é um bom resultado”, mas garantiu que Portugal “não vai jogar para empatar” e que só tem um objectivo: “tentar ser melhores do que a equipa da Suécia do primeiro ao último minuto”.

    “O apuramento para um campeonato do Mundo não é um jogo de choradinhos. Falar dos jogadores ausentes é diminuir a responsabilidade dos que cá estão”, concluiu Queiroz, quando questionado sobre as ausências de Deco, Simão, Ricardo Carvalho e Maniche.

    Portugal defronta sábado a Suécia, em encontro da terceira jornada do Grupo 1 de apuramento para o Mundial2010, que será dirigido pelo italiano Roberto Rossetti.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.