PSD denuncia falta de gasóleo em São Jorge

PSD denuncia falta de gasóleo em São Jorge

 

Lusa / AO online   Regional   4 de Dez de 2007, 19:15

O PSD/Açores denunciou esta terça-feira "a ruptura" no abastecimento de gasóleo em São Jorge, Açores, situação que se verifica há dois dias, causando "prejuízos e incómodos" à população daquela ilha.
"Basta o navio dos combustíveis atrasar-se quatro ou cinco dias e a ilha fica sem combustíveis", sustentou à agência Lusa o deputado do PSD/Açores Mark Marques, alegando desconhecer as razões que levaram a esta "ruptura" no abastecimento de gasóleo.

Num requerimento enviado à Assembleia Legislativa dos Açores, o deputado social-democrata pretende assim saber para quando se prevê a "regularização" desta situação e se o Governo regional tenciona "tomar medidas" para criar um stock de segurança de combustíveis em São Jorge para que no futuro "não volte a acontecer mais uma situação idêntica".

O deputado lembrou à Lusa que a situação já aconteceu em 2002, "embora de forma mais grave, afectando a iluminação pública", e desde então têm-se verificado "pequenos episódios".

"Não sei se a culpa é do navio ou se é má gestão do stock, mas há aqui um desleixo qualquer e o poder público deve estar atento", afirmou Mark Marques, considerando "inadmissível a inexistência" de um stock de segurança de combustíveis em São Jorge.

Mark Marques disse ter constatado localmente que alguns postos de abastecimento já colocaram avisos de "fora de serviço" a alertar os clientes para "a falta" de gasóleo, acusando a secretaria regional da Economia de "desleixo" nesta matéria.

Contactada pela Lusa, uma fonte da secretaria regional da Economia assegurou que "não existe ruptura de gasóleo" em São Jorge, admitindo apenas um atraso no navio de combustíveis, devido às condições meteorológicas adversas no arquipélago.

"Espera-se, no entanto, que o barco possa atracar na ilha a todo o momento", acrescentou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.