Açoriano Oriental
Presidente da Federação Francesa de Vela elogia requalificação do porto da Horta

O presidente da Federação Francesa de Vela elogiou a requalificação do porto da Horta, na ilha Faial, que prevê a divisão entre a marina e a zona de mercadorias, um processo contestado por partidos e empresários e elogiado por comandantes.

article.title

Foto: Eduardo Resendes/Arquivo AO
Autor: Lusa/AO Online

Num parecer, a que a Lusa teve acesso, Nicolas Henard, presidente da Federação Francesa de Vela, admite que, “na qualidade de proprietário de uma pequena casa na freguesia de Pedro Miguel, utente da marina e amante da ilha do Faial”, está “muito contente em saber que a capacidade de acolhimento será aumentada e os serviços melhorados”.

No documento lê-se, ainda, que a requalificação do porto da Horta “é uma boa notícia para a economia da ilha e é uma boa notícia para todos os navegadores que, às vezes, têm grande dificuldade em encontrar espaço e serviços apropriados”.

O bi-medalhado olímpico considera que “estes desenvolvimentos vão acompanhar as regatas existentes e abrir oportunidades para organizar novas regatas (com mais e maiores barcos) entre o continente europeu e a Horta, mas também entre o continente americano e a Horta”.

A opinião de Nicolas Henard junta-se aos pareceres positivos emitidos por vários comandantes que operam no porto da Horta, que dizem que o projeto não traz constrangimentos de "operacionalidade e manobralidade" no acesso ao porto comercial.

O PSD/Faial disse, na semana passada, estar contra o projeto apresentado pelo Governo socialista para a requalificação do porto da Horta, por entender que a solução proposta pode "destruir" o futuro daquela infraestrutura.

Embora admita não ter "conhecimentos técnicos" para avaliar a solução proposta pelo executivo para o porto da Horta, o deputado do PSD/Açores Carlos Ferreira entende ser necessário "bom senso" e "capacidade de ouvir" a comunidade portuária, que tem colocado "dúvidas fundamentadas" sobre este projeto.

O deputado social-democrata referia-se às críticas feitas pela Mesa de Turismo da Câmara do Comércio e Indústria da Horta, que também contesta o projeto de requalificação do porto, obra orçada em mais de 17 milhões de euros.

"Condenamos e lamentamos a forma descuidada como foi conduzido este processo, que devia envergonhar esta governação, e que tem prejudicado no presente o Faial e o seu porto, e se arrisca a condicionar para sempre o seu futuro", insistiu o social-democrata.

O principal ponto de discórdia em relação ao projeto de requalificação do porto da Horta, lançado pela empresa pública Portos dos Açores, é a construção de um novo cais, com enrocamento exterior, no interior do porto comercial, dividindo a zona das mercadorias da marina da Horta, uma das mais movimentadas da Europa.

Apesar de todas estas críticas, o presidente do Conselho de Administração da Portos dos Açores, Miguel Costa, afirma que "esta é a melhor solução" para a requalificação do porto da Horta e que muitas das críticas não têm fundamento.

Segundo Miguel Costa, a obra deverá ser lançada a concurso em breve, prevendo-se que tenha início no final deste ano ou no início de 2020.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.