Açoriano Oriental
Praia da Vitória organiza primeira feira biológica dos Açores
A Praia da Vitória vai acolher, nos dias 07 e 08 de junho, a primeira Bio Feira dos Açores, na qual produtores de várias ilhas vão tentar sensibilizar novos consumidores para as vantagens dos produtos sem químicos.
Praia da Vitória organiza primeira feira biológica dos Açores

Autor: Lusa/AO Online

A iniciativa é da cooperativa Bio Azórica, com sede no concelho da Praia da Vitória, que nos últimos dois anos passou de dois produtores certificados para 17, só na ilha Terceira.

"Eles começam a encontrar o seu caminho e com projetos já com uma dimensão interessante. Não é somente o que se tem falado das hortas comunitárias e biológicas, são pessoas que, efetivamente, num modo de produção biológica, começam a encontrar uma forma de investimento e de rendimento", salientou Mónica Oliveira, presidente da cooperativa, numa conferência de imprensa de apresentação da Bio Feira, na Praia da Vitória.

Segundo Mónica Oliveira, para este aumento tem contribuído a formação "constante" que a cooperativa tem dado sobre agricultura biológica, sendo que só no ano passado foram realizados cinco cursos, com uma carga horária de 40 a 50 horas.

Há dois anos, a Bio Azórica, em cooperação com a autarquia da Praia da Vitória, abriu um mercado biológico, onde, para além da venda de produtos crus ou transformados, são servidas refeições.

De acordo com a presidente da Bio Azórica, o mercado, que abre de sexta-feira a domingo, vende todos os fins-de-semana entre 400 a 500 quilos de produtos hortícolas e frutícolas biológicos, produzidos na ilha Terceira, e serve entre 25 a 30 refeições por dia.

Atualmente, a Bio Azórica importa apenas produtos transformados, como compotas, massas ou biscoitos, mas antes de terminar os três anos de mandato a atual direção pretende "criar uma unidade de transformação".

"O consumidor biológico exige de nós constantemente a procura de todos os produtos em modo de produção biológico", salientou Mónica Oliveira, explicando que, para além dos produtos alimentares, é possível ter outros produtos biológicos como vestuário, cosmética, produtos de limpeza, detergentes ou champôs.

Segundo a presidente da cooperativa, a venda de produtos biológicos não é feita só no mercado e os consumidores são conquistados desde cedo.

"Estamos constantemente a tentar incutir nas outras superfícies, em restaurantes, em colégios que comecem a introduzir esta forma de alimentação. Temos, por exemplo, um colégio em Angra do Heroísmo, que faz um dia por semana uma sopa inteiramente biológica", frisou.

Para o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Roberto Monteiro, o mercado biológico permitiu que a cooperativa tivesse uma estrutura onde fosse possível escoar o produto e ao mesmo tempo angariar novos produtos, mas é preciso continuar esse trabalho.

"O que se pretende com esta feira é cada vez mais passar informação para o mercado consumidor, não só da existência ou daquilo que podem encontrar neste mercado e neste projeto, mas simultaneamente juntar mais um punhado de credibilidade junto dos produtores", salientou.

A Bio Feira vai contar também com várias atividades culturais e uma quinta pedagógica para atrair à Praia da Vitória mesmo quem ainda não é adepto dos produtos biológicos.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.