PPM ausente da audição com o Governo dos Açores para o Plano e Orçamento de 2019

PPM ausente da audição com o Governo dos Açores para o Plano e Orçamento de 2019

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Set de 2018, 08:59

O PPM anunciou que não se fará representar na audição com o Governo Regional dos Açores, do PS, para o Plano e Orçamento de 2019 devido às “responsabilidades diretas” do executivo na ausência de fornecimento de refeições escolares no Corvo.

O Partido Popular Monárquico também não estará na sessão de encerramento do Congresso do PS/Açores, devido às “responsabilidades diretas que o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro [que é igualmente líder dos socialistas no arquipélago], tem no processo de discriminação dos alunos, docentes e não docentes da ilha do Corvo no que diz respeito ao não fornecimento de refeições escolares”, afirma Paulo Estêvão, deputado único do partido na Assembleia Legislativa.

Recorde-se que esta situação levou Paulo Estêvão a fazer greve de fome em protesto pela ausência de cozinha e refeitório escolares no estabelecimento de ensino Mouzinho Silveira, no Corvo, que tem 42 alunos inscritos entre o 1.º ciclo e o ensino secundário.

O executivo socialista instituiu um pagamento às famílias, mas o deputado corvino considerou a medida uma “desresponsabilização”.

Paulo Estêvão informa, agora, que “os dirigentes do PPM não se sentam com quem pratica este tipo de atos de discriminação de caráter fascista” e acrescenta que “a representação parlamentar do PPM iniciará um conjunto de atos de protesto, de caráter cívico, a partir do primeiro dia de aulas se, entretanto, aos alunos, docentes e não docentes da ilha do Corvo continuar a ser recusado o fornecimento de refeições escolares”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.