Gripe Sazonal

Portugueses vacinaram-se mais este ano

Portugueses vacinaram-se mais este ano

 

Lusa/AO Online   Nacional   16 de Dez de 2009, 07:40

Mais de metade das pessoas pertencentes aos grupos prioritários para imunização contra a gripe sazonal foi vacinada em três meses, um aumento relativamente a 2008 para o qual terá contribuído a gripe pandémica, segundo o pneumologista António Diniz.

“O facto de termos estado num ano em que se falou muito de gripe, sobretudo por causa da gripe pandémica, contribuiu de alguma forma para sensibilizar as pessoas em relação à gripe sazonal”, disse à Lusa António Diniz, consultor da Direcção-Geral da Saúde.

O Vacinómetro, projecto da Sociedade Portuguesa de Pneumologia e da Associação Portuguesa de Médicos de Clínica-Geral, monitorizou semanalmente (entre 15 de Setembro e hoje) a taxa de cobertura da vacinação contra a gripe sazonal em Portugal.

As vacinas contra a gripe sazonal chegaram este ano duas semanas mais cedo às farmácias (15 de Setembro). Desde essa data, foram vacinadas cerca de 54,5 por cento das pessoas pertencentes aos grupos considerados prioritários.

Segundo o Vacinómetro, 58,6 por cento das pessoas com idade igual ou superior a 65 anos foram imunizadas este ano, contra 53,3 por cento em 2008. Por outro lado, 33,3 por cento eram portadores de doença crónica (31,3 por cento em 2008) e 28,6 por cento eram profissionais que desempenham profissões de risco.

Para António Diniz, foi um “aumento francamente positivo” que “beneficiou do conhecimento que os profissionais de saúde e as pessoas adquiriram em relação à gripe sazonal”.

Como factores que terão contribuído para o aumento da taxa de vacinação, o pneumologista salientou o facto de se ter falado muito sobre esta doença.

“A partir da altura em que se fala mais sobre gripe e as suas complicações e os profissionais estão mais sensibilizados para o tema” é natural que aumente a taxa de vacinação, assim como a divulgação do Vacinómetro, sustentou.

O Vacinómetro teve como objectivo sensibilizar a população para a necessidade da prevenção da gripe sazonal e motivar os grupos de risco para a vacinação, contribuindo assim para atingir a meta de 75 por cento de cobertura para a população acima dos 65 anos, meta estipulada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

No entanto, para António Diniz vai ser difícil Portugal atingir a meta proposta pela OMS: “Seria um salto muito grande. Nós partimos dos cerca de 53 por cento e conseguimos subir este ano, mas não é crível que do ponto de vista global consigamos chegar num ano aos 75 por cento”.

No entanto, o médico está convicto de que a taxa de vacinação irá continuar a subir em Portugal, até porque as pessoas “já estão mais elucidadas em relação à vacinação”.

Os grupos alvo prioritários para vacinação contra a gripe sazonal são pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, doentes crónicos e imunodeprimidos, com mais de seis meses, profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados.

Portugal importa 1,5 milhões de doses de vacinas contra a gripe, o que obriga a uma utilização criteriosa e prioritária para grupos de risco.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.