PJ deteve suspeitos de assalto a bombas de gasolina da Guarda


 

Lusa/AO online   Nacional   16 de Set de 2008, 09:31

A Polícia Judiciária (PJ) da Guarda anunciou hoje a detenção de dois dos três suspeitos do assalto à mão armada às bombas de gasolina da Repsol, naquela cidade, ocorrido na segunda-feira ao princípio da noite.
Segundo Mário Bento, coordenador do Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda, três homens, dois deles encapuzados, assaltaram o posto de combustíveis da Repsol, na Avenida Francisco Sá Carneiro, perto do Instituto Politécnico local, cerca das 20:40.

    Dois dos três indivíduos suspeitos da prática do assalto foram detidos durante a madrugada nas zonas de Celorico da Beira e Seia, distrito da Guarda, sendo hoje presentes a tribunal para primeiro interrogatório e aplicação de eventuais medidas de coacção, disse Mário Bento à Lusa.

    Os indivíduos, que actuaram munidos com armas de fogo, “levaram o dinheiro que estava na caixa e nos cofres”, numa quantia que ainda não está apurada, referiu.

    No momento da detenção, a PJ apreendeu dinheiro, gorros e armas de fogo que terão sido utilizadas pelos suspeitos.

    Segundo Mário Bento, os três homens, que durante o assalto “deram um empurrão” ao funcionário da gasolineira, sem causar ferimentos, “puseram-se em fuga numa viatura”.

    A PJ da Guarda está também a investigar uma tentativa de assalto registada numa gasolineira da Cepsa, na Avenida de S. Miguel, na zona da Guarda-Gare, que terá sido protagonizada pelos mesmos assaltantes, depois da ocorrência na Repsol.

   

    ASR

    Lusa/Fim

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.