PEV defende que Governo deve "explicar a razão efetiva" da demissão do ministro da Defesa


 

Lusa/Ao online   Nacional   13 de Out de 2018, 07:35

O partido ecologista Os Verdes (PEV) defendeu esta sexta feira que o Governo deve "explicar a razão efetiva" da demissão do ministro da Defesa, Azeredo Lopes, na sequência do caso do furto e reaparecimento de armas dos paióis de Tancos.

"Os Verdes consideram que se Azeredo Lopes entendeu que não tinha mais condições para se manter no cargo é justificada a sua demissão. O Governo deve, contudo, explicar a razão efetiva dessa demissão designadamente tendo em conta que o primeiro-ministro várias vezes reiterou a confiança no ministro da Defesa", lê-se num comunicado enviado às redações após da demissão de Azeredo Lopes.

Sobre a investigação em curso ao furto e recuperação do armamento, "Os Verdes reafirmam a necessidade de o processo judicial decorrer e de se apurarem todas as responsabilidades criminais, agora em segredo de justiça".

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, demitiu-se hoje do Governo para evitar que as Forças Armadas sejam "desgastadas pelo ataque político" e pelas "acusações" de que disse estar a ser alvo por causa do processo de Tancos, segundo a carta enviada ao primeiro-ministro, António Costa, e a que a agência Lusa teve acesso.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.