Pedro Duarte desafia liderança de Rui Rio e defende nova estratégia no PSD


 

Lusa/Ao online   Nacional   4 de Ago de 2018, 12:15

O diretor de campanha de Marcelo Rebelo de Sousa e antigo presidente da JSD, Pedro Duarte, desafiou a liderança de Rui Rio no PSD, numa entrevista ao jornal Expresso, defendendo uma nova estratégia para o partido.

Pedro Duarte, atualmente sem cargos no partido, defende na entrevista ao Expresso que hoje estará nas bancas que “o PSD, tão cedo quanto possível, deve mudar de estratégia e de liderança”.

E justifica: “O PSD desistiu de apresentar uma alternativa ao PS e está empenhado em substituir o BE e o PCP no apoio ao Governo socialista”.

Diz mesmo que esta estratégia (de Rui Rio) não foi sufragada nas eleições diretas do partido e que “os militantes pensavam estar a escolher um candidato a primeiro-ministro, mas na verdade escolheram um candidato a vice-primeiro-ministro”.

Quando questionado sobre se está disponível para ser candidato à liderança contra Rui Rio responde sem rodeios: “Sim. Estou preparado para liderar uma nova estratégia no PSD e uma nova esperança para o país, em nome do interesse nacional”.

Em vários momentos da entrevista, o ex-deputado explica que o problema não está na opção estratégica de Rui Rio, mas sim no facto de essa estratégia não ter sido sufragada pelos militantes.

“Não peço a Rui Rio que mude as suas convicções. Coisa diferente é ele ter sentido democrático e submeter essa sua visão ao sufrágio de quem ele tem de representar, tendo em conta que não foi isto que o PSD sufragou há poucos meses. Eu não contesto a sua legitimidade formal, mas contesto a legitimidade política”, afirma Pedro Duarte.

O antigo secretário de Estado da Juventude do Governo de Durão Barroso diz não ter pensado como é que pode forçar este novo debate interno no partido, recusando criar manobras conspirativas, mas disponível para afirmar o que pensa e “desafiar a liderança do PSD e o partido para que faça esta reflexão”.

Rui Rio foi eleito presidente do PSD em 13 de janeiro, em eleições diretas, derrotando com 54% dos votos Pedro Santana Lopes, completando no domingo 100 dias em funções.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.