PCP diz que Governo tem de ter atuação "muito firme" sobre Cofaco

PCP diz que Governo tem de ter atuação "muito firme" sobre Cofaco

 

Lusa/AO online   Regional   30 de Jan de 2018, 13:48

O coordenador do PCP nos Açores, Vítor Silva, pediu esta terça-feira uma atuação "muito firme" do executivo da região sobre a conserveira Cofaco, que anunciou recentemente um despedimento coletivo de mais de 160 trabalhadores.

"O Governo Regional tem de ter uma intervenção muito firme", advoga o comunista, para quem a Cofaco tem sido um "sugador de dinheiros públicos" sem "contrapartida social ou dos direitos dos trabalhadores", o que não devia suceder.

"O que aconteceu agora aqui no Pico já aconteceu em 2010 no Faial e tememos que possa acontecer num futuro muito próximo na fábrica de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel", prosseguiu Vítor Silva, falando na ilha do Pico após reuniões nos últimos dias com várias entidades locais.

É precisamente na fábrica da ilha do Pico que a Cofaco, dona, por exemplo, da marca Bom Petisco, anunciou o despedimento de mais de 160 trabalhadores, maioritariamente mulheres, tendo estabelecido a empresa uma “promessa verbal” de que quando a nova fábrica da conserveira estiver concluída, o que poderá acontecer “entre 18 meses e dois anos”, a maioria dos quadros seria readmitida.

A Cofaco, ao não aceitar um "contrato-promessa", que, diz o dirigente do PCP, "permitiria que os trabalhadores agora abrangidos pudessem ser reintegrados numa nova fábrica", motiva "muitas dúvidas" nos próprios trabalhadores sobre a real intenção de construir uma nova unidade.

O PCP pretende que haja uma "majoração do subsídio de desemprego em termos de valores e em termos de tempo" para os quadros despedidos, de forma a que estes possam "manter o poder de compra" e a economia do Pico não sofra um "efeito drástico".




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.