Açoriano Oriental
'Número dois' da polícia federal belga demite-se em investigação a violência policial

O 'número dois' da polícia federal da Bélgica vai abandonar o cargo enquanto decorre uma investigação à atuação das forças de segurança, associada à morte de um cidadão eslovaco, em 2018, e na qual foi feita uma saudação nazi.


Autor: Lusa/AO online

Em conferência de imprensa, citada pela agência France-Presse (AFP), o diretor-geral da Polícia Administrativa belga, André Desenfants, anunciou que vai deixar as funções que exerce desde dezembro de 2017 porque ficou “profundamente afetado” e “chocado” com as imagens divulgadas na quarta-feira sobre o caso em questão.

Os factos remontam à noite de 23 para 24 de fevereiro de 2018, no Aeroporto de Charleroi, no sul, quando um passageiro, identificado como Jozef Chovanec, de 38 anos e origem eslovaca, foi agredido por elementos das forças de segurança.

Na altura, a polícia justificou a agressão com o comportamento agitado que Chovanec demonstrava.

O passageiro acabou por morrer poucos dias depois do incidente.

Na quarta-feira, a mulher do cidadão eslovaco entregou a vários órgãos de comunicação social belgas um novo vídeo sobre os acontecimentos dessa noite, que reavivou o caso.

Nas imagens, consultadas pela AFP, Chovanec é visto com bastante sangue no rosto depois de ter batido com a cabeça contra a parede.

Segue-se uma intervenção da polícia para o algemar e durante a qual um dos elementos da Polícia Federal (a intervenção envolve seis elementos no total) senta-se em cima do homem que está deitado de bruços num colchão.

“O que me chocou primeiro foram as imagens que vi (…), também por não ter tido conhecimento do conteúdo” dos vídeos, esclareceu o responsável demissionário.

A decisão de abandonar funções, apresentada como “pessoal” e temporária”, foi aceite pelo comissário-geral da polícia federal, Marc De Mesmeaker.

A AFP acrescenta que o vídeo também demonstra que alguns agentes parecem estar a divertir-se com o sucedido e uma agente, ligeiramente recuada nas imagens, faz uma breve saudação nazi.

A agente da polícia em questão acabou por ser destituída e “transferida para um serviço em que não tem contacto com o público”, explicita o Ministério do Interior belga.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.