Nova aerogare da Graciosa orçada em 3,8 milhões de euros

Nova aerogare da Graciosa orçada em 3,8 milhões de euros

 

Lusa/AO Online   Regional   10 de Jul de 2018, 17:21

A nova aerogare da Graciosa vai custar 3,8 milhões de euros e tem um prazo de execução de 720 dias, anunciou o presidente do Governo dos Açores, sublinhando o investimento público como promotor da coesão regional.

“Estes investimentos significam uma aposta muito concreta, precisa e quantificável na coesão regional. É disso que se fala quando criamos as condições para melhorar a mobilidade aérea na ilha Graciosa, no Corvo, Terceira, São Jorge, Faial, Pico, Santa Maria, São Miguel e Flores”, disse Vasco Cordeiro.

O governante falava em Santa Cruz da Graciosa, na apresentação do anteprojeto de construção da nova aerogare no aeródromo da ilha, obra orçada em 3,8 milhões de euros e com prazo de execução de 720 dias, cujo concurso público vai ser lançado em breve.

O líder do executivo açoriano, que chefia a visita oficial à ilha Graciosa, que arrancou hoje e termina na quinta-feira, adiantou que a mobilidade aérea introduz “perspetivas de futuro por via da utilização deste tipo de infraestruturas”, que contribuem para o desenvolvimento económico de cada uma das ilhas.

Vasco Cordeiro considerou que na Graciosa faz igualmente sentido promover a coesão porque “também faz sentido ajudar” em nome dos graciosenses e de todos os que visitam a ilha em lazer ou trabalho, que servem também assim a economia local, o desenvolvimento e o progresso.

De acordo com o responsável, o desenvolvimento das acessibilidades aéreas nos Açores, nos últimos três anos, “foi vertiginoso” em termos de disponibilidade de oferta de voos e através da “resposta massiva” que esta proporcionou em termos de turismo.

Para o líder do executivo açoriano, esta conjuntura favorável resulta dos “resultados que estão a surgir constantemente [...] face das opções políticas que em determinada altura foram tomadas” em termos de mobilidade aérea.

Vasco Cordeiro sublinhou que o executivo está “desperto para a necessidade de adequar um conjunto de infraestruturas” à nova realidade, visando potenciar a economia.

Referindo-se especificamente à Graciosa, o governante destacou que se vive uma “nova dinâmica económica” também na ilha, por via da mobilidade aérea e do turismo, daí o investimento na aerogare para potenciar ainda mais o fluxo de passageiros e de carga.

Vasco Cordeiro inaugurou esta tarde as novas instalações do Posto de Turismo da Graciosa, que fica agora no centro histórico de Santa Cruz, integrando uma imagem “forte singular”, bem como contemporânea, com que se pretende requalificar a rede regional destas estruturas em todas as ilhas.

O chefe do executivo referiu que, além da modernização dos postos de turismo, pretende admitir mais 20 funcionários, tendo ainda anunciado que vão ser criados sete novos cursos na Escola de Formação Turística e Hoteleira visando qualificar os recursos humanos do setor.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.