Iraque

Milícia xiita reemerge em período pós-eleitoral


 

Lusa / AO online   Internacional   4 de Mai de 2010, 18:37

Uma milícia xiita iraquiana, abalada há dois anos por deserções e por uma operação militar, começou a reagrupar-se e poderá tornar-se no "braço armado" do partido xiita ganhou força nas eleições de 7 de Março no Iraque.
Um porta-voz do clérigo radical Muqtada al-Sadr disse esta terça-feira que a milícia Exército de Mahdi, leal a al-Sadr, está a reforçar os seus efectivos para assegurar que as forças militares norte-americanas vão cumprir o prazo final de retirada do Iraque, previsto para 31 de Dezembro de 2011. Caso contrário, ameaçam atacar as forças dos Estados Unidos, caso permaneçam no país para além dessa data.

No imediato, os sunitas receiam que a milícia reinicie os ataques contra a sua comunidade, em vingança contra a violência registada nas regiões de maioria xiita nos últimos meses. Uma estratégia que faria poderia implicar o regresso à vaga de violência sectária que abalou o Iraque em 2006 e 2007.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.