Tailândia

Manifestantes e autoridades chegam a acordo

Manifestantes e autoridades chegam a acordo

 

Lusa/AOonline   Internacional   2 de Dez de 2008, 09:17

Os manifestantes tailandeses e as autoridades aeroportuárias da Tailândia (AOT) chegaram a acordo para permitir uma retomada do tráfego aéreo no aeroporto internacional de Banguecoque num prazo de 24 horas, caso as condições técnicas o permitam, referiu um responsável
"A AOT conseguiu um acordo" com a Aliança do Povo para a Democracia (PAD) tendo em vista a evacuação do aeroporto de Suvarnabhumi", cuja zona de passageiros está ocupada por manifestantes, anunciou à imprensa o presidente da AOT, Vudhihaandhu Vichairatama.

    De acordo com o responsável, um primeiro voo poderá partir no espaço de 24 horas, caso não haja problemas técnicos".

    Um dirigente da PAD confirmou a existência do acordo para que o tráfego aéreo seja retomado.

    "A PAD autorizou voos a descolarem e aterrarem imediatamente, tanto no caso de passageiros como de carga", afirmou o dirigente dos manifestantes, Somkiat Pongpaiboon, à imprensa.

    O aeroporto internacional de Suvarnabhumi(internacional) e o de Don Mueang (voos domésticos) foram ocupados, na semana passada, por milhares de manifestantes da PAD que iniciaram uma "batalha final" para derrubar do poder o primeiro-ministro Somchai Wongsawat.

    O acordo para a reabertura dos aeroportos foi anunciado horas depois de ser conhecido um veredicto do Tribunal Constitucional que ordenou a dissolução do partido no poder e a exclusão de Somchai da vida política durante cinco anos.

    O partido no poder e duas formações aliadas foram dissolvidas porque alguns dos seus responsáveis foram considerados culpados de fraudes eleitorais, nas legislativas de Dezembro de 2007, que puseram fim a 15 meses de administração militar.

    De acordo com a Constituição, aprovada em Agosto de 2007, sob pressão de uma junta militar, um partido político pode ser dissolvido na Tailândia no caso de um dos seus responsáveis ser dado como culpado de fraude eleitoral.

    O encerramento dos aeroportos de Banguecoque reteve no país mais de 350.000 passageiros estrangeiros e nacionais que tinham comprado bilhetes em voos internacionais a partir da capital da Tailândia, segundo o Ministério do Turismo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.