Tecnologia

Mais de 95% das empresas portuguesas utilizam computador


 

Lusa / AO online   Economia   4 de Dez de 2007, 14:52

Mais de 95 por cento das empresas com 10 ou mais trabalhadores utilizam computadores e 90 por cento têm acesso à Internet, revelou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).
Das empresas com ligação à Internet em 2007, mais de três quartos (76,6 por cento) têm ligações em banda larga, sendo mais frequente a utilização de DSL (tecnologia que utiliza as ligações telefónicas normais em fio de cobre), enquanto 9,5 por cento têm acessos dedicados e 6,9 por cento banda larga por cabo.

As ligações em banda estreita são utilizadas pelas 20,8 por cento das empresas que têm um modem analógico telefónico e pelas 18,6 por cento que utilizam RDIS (rede digital com integração de serviços), segundo o INE.

Várias empresas com 10 ou mais pessoas ao serviço têm mais de um tipo de ligação, o que explica que a soma das percentagens exceda largamente os 100.

Noventa por cento das empresas utiliza correio electrónico, com 10 ou mais pessoas ao serviço, e 42,4 por cento têm um site na Internet.

A utilização de informática e o acesso à Internet crescem com a dimensão da empresa.

A totalidade das empresas com 250 ou mais trabalhadores utilizam computadores e têm acesso à Internet, 99,7 por cento utilizam correio electrónico e 87,0 por cento dispõem de websites (sites na Internet).

Nas empresas com 50 a 249 trabalhadores, 99,2 por cento do total usa computadores, 97,8 por cento tem acesso à Internet e utiliza correio electrónico e quase dois terços (66,0 por cento) têm website.

Nas empresas com 10 a 49 pessoas ao serviço, 94,3 por cento usam computadores, mas são menos de 89 por cento as que têm acesso à Internet e usam mo correio electrónico e não chegam a 38 por cento as que têm um site na Internet.

Por sectores de actividade, o uso das tecnologias da informação e comunicação (TIC) é muito elevado na classe "outras actividades de serviços colectivos, sociais e pessoais" e nos serviços financeiros.

A adesão às TIC é menor na construção, com 87,9 por cento das empresas com 10 ou mais trabalhadores a usarem computador, 80,5 por cento com acesso à Internet (só 64,9 por cento delas com banda larga) e utilização de correio electrónico e apenas 30,6 por cento com um site na Internet.

Das empresas com ligação à Internet, 80,7 por cento já interagiram com organismos, entidades e autoridades públicas por Internet, com um máximo de 97,2 por cento entre as grandes empresas, contra 78,6 por cento das empresas com 10 a 49 empregados.

O recurso ao contacto on-line com organismos públicos visou principalmente preencher ou submeter formulários ou impressos (73,5 por cento), obter informações (73,4 por cento) e importar os formulários ou impressos (72,6 por cento), mas 10 por cento utilizaram-no para enviar propostas por Internet no âmbito de compras públicas electrónicas.

Em relação à segurança informática, 84,7 por cento das empresas inquiridas tem sistemas de protecção contra vírus, 59,2 por cento firewall (protecção contra intrusão externa) e 39,5 por cento subscreveram um serviço de segurança.

No entanto, apenas pouco mais de um quinto das empresas (21,5 por cento) fazem backup da informação numa localização externa à empresa, para garantir a salvaguarda dessa informação.

No ano passado, 9 por cento das empresas com 10 ou mais pessoas ao serviço receberam encomendas on-line e 12,4 por cento efectuaram encomendas electrónicas a fornecedores, números que no caso das empresas com 250 ou mais trabalhadores se elevam a 28,1 por cento no caso das encomendas recebidas e a 24,2 por cento no caso das efectuadas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.