Educação

Mais 60 por cento de vagas no ensino profissional

Mais 60 por cento de vagas no ensino profissional

 

Lusa/AO online   Nacional   8 de Set de 2008, 12:02

O ensino profissional abriu este ano mais 18 mil vagas, um número que pretende aproximar Portugal da média europeia através da conquista de jovens ao abandono e ao insucesso escolar.
A ministra da Educação anunciou que em 2008/2009 as escolas profissionais, públicas e particulares com contrato de associação vão abrir 48.672 vagas no 10º ano para estes cursos, mais 18.036 do que no ano passado, o que representa uma taxa de crescimento na ordem dos 58,9 por cento.

    Em 2007/08, as escolas secundárias ofereceram 31.409 lugares, enquanto as profissionais 31.587.

    Com este aumento de vagas, o Ministério pretende que "metade dos alunos à entrada do secundário optem pelos cursos profissionais ou vocacionais".

    De acordo com o ME, em Portugal, em 2005, "40 por cento dos jovens entraram no mercado de trabalho sem o ensino secundário, quando na União Europeia (UE) a média é da ordem dos 80 por cento, e apenas 30 por cento dos jovens que frequentavam o ensino secundário estavam inscritos nas vias profissionais, o que compara com 70 por cento na UE".

    Um dos objectivos do Governo é aproximar o país das médias da UE, reduzindo para 25 por cento o número de jovens que entra no mercado de trabalho sem o ensino secundário e aumentando para 50 por cento o número de alunos nas vias profissionais, através da conquista de alunos ao insucesso e ao abandono escolar.

    "É necessário criar nos jovens a ideia de que há oportunidades de formação muito além do prosseguimento de estudos que os qualificam para o mercado de trabalho", afirmou Maria de Lurdes Rodrigues, salientando que, apesar da escolha por cursos profissionais, nada impede que estes alunos optem depois por prosseguir estudos no Ensino Superior.

    O crescimento dos cursos profissionais tem vindo a ser acompanhado por um conjunto de medidas, como, por exemplo, o programa de bolsas, de estágios e a criação de uma plataforma que permite aproximar as escolas e as empresas.

    Em Junho, o ME celebrou protocolos que permitirão que grandes empresas da área das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) dêem formação a alunos, com a criação de academias junto de 30 escolas secundárias do país, com oferta de formação e certificação extracurricular nas respectivas áreas de especialidade, segundo as necessidades das próprias empresas.

    Mediante os protocolos assinados, cada empresa proporcionará dez estágios, em Portugal ou no estrangeiro, a alunos dos cursos profissionais Técnico de Desenho Digital 3D, Técnico de Electrónica, Automação e Computadores, Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos, Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos, Técnico de Informática de Gestão e Técnico de Multimédia.

    Os professores das escolas abrangidas nesta primeira fase iniciam este mês a formação para obter a certificação necessária para leccionar nas academias.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.