Jovem autarca da Ribeira Grande chegou a líder do PSD/Açores

Jovem autarca da Ribeira Grande chegou a líder do PSD/Açores

 

Lusa/Ao online   Regional   30 de Set de 2018, 12:57

Um ano após as eleições autárquicas de 2017, Alexandre Gaudêncio, de 35 anos, que venceu o segundo maior concelho de São Miguel (Ribeira Grande), ascendeu à condição de líder do PSD/Açores, cuja eleição decorreu no sábado.

O autarca, eleito este sábado líder do PSD/Açores, foi a grande surpresa das eleições autárquicas de 2013 nos Açores, quando derrubou o socialista Ricardo Silva, que vinha a assumir as funções de presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, conquistando 52,6% dos votos expressos contra 39,6% do adversário.

Nas autárquicas de 2017 aumentou a sua expressão eleitoral para 69,9%, tendo como principal adversário o candidato socialista Fernando Sousa, que angariou 27,1% dos votos.

Para Emanuel Furtado, dirigente do PS da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, volvido um ano do seu segundo mandato, “continua a conduzir o município mais como um ‘relações-públicas’ do que como um autêntico gestor público”, estando o seu executivo “mais preocupado com a imprensa e as redes sociais do que a construir uma Ribeira Grande verdadeiramente pujante”.

Segundo os socialistas, única força política da oposição com assento na Assembleia Municipal da Ribeira Grande, a “atuação incoerente e incapaz” do executivo liderado por Alexandre Gaudêncio “poderá colocar em causa a imagem da Ribeira Grande enquanto destino para a captação de mais investimento e de mais emprego”, exemplificando com o novo hotel de cinco estrelas, em construção na zona do Monteverde, e o bar da Praia de Santa Bárbara.

Os socialistas estão preocupados com o “desnorte na gestão” do município e a “contínua desvalorização dos seus funcionários”, que “acabam por ficar com as culpas pelas más decisões”, como se viu, na sua opinião, no caso do Bar da Praia de Santa Bárbara.

Numa alusão à candidatura de Alexandre Gaudêncio à liderança do PSD/Açores, Emanuel Furtado refere que este “está mais preocupado com a sua imagem”, deixando “praticamente ao abandono a liderança da Câmara Municipal”.

Os socialistas defendem uma melhoria da gestão interna da Câmara Municipal da Ribeira Grande através da implementação de um sistema de gestão certificado e auditado externamente, e da valorização do papel dos seus funcionários.

O gabinete do executivo da Câmara Municipal da Ribeira Grande destaca no primeiro ano de mandato as obras de saneamento básico nas freguesias do concelho, onde esta rede ainda é inexistente, a par do surgimento do primeiro hotel, que deverá abrir em 2019, e de uma nova ponte.

Segundo a mesma fonte, foi reforçada a ação social com a disponibilização de apoios aos mais desfavorecidos por via do combate à habitação degradada e através do Fundo de Emergência Social.

Foi ainda reduzido o IMI para o valor mais baixo, e taxa de IRS também sofreu um decréscimo, visando dotar as famílias de mais rendimento, a par de adoção de medidas para melhorar o sucesso escolar, entre outras.

O executivo camarário da Ribeira Grande é composto por cinco vereadores do PSD contra dois do PS, tendo cerca de 29 mil habitantes e 14 freguesias.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.