França

John Galliano condenado a pagar multa de 6000 euros por injúrias racistas


 

Lusa/AO online   Internacional   8 de Set de 2011, 15:29

O estilista britânico John Galliano, antigo director da casa de alta-costura Christian Dior, foi condenado pelo Tribunal de Paris ao pagamento de uma multa total de 6.000 euros por injúrias racistas e anti-semitas.
No entanto, a sentença prevê que o pagamento da multa fique sem efeito caso o antigo estilista da Dior não reincida no crime no prazo de cinco anos.

Galliano foi condenado a pagar 4.000 euros pelos factos ocorridos a 24 de Fevereiro num bar de Paris e a uma outra multa de 2.000 euros por um segundo incidente ocorrido a 08 de Outubro de 2010 no mesmo estabelecimento.

Devido aos dois incidentes, o desenhador britânico foi despedido da Christian Dior a 01 de março e saiu da empresa Galiano.

Na anterior sessão do julgamento, a 22 de Junho, o estilista pediu desculpa pelas injúrias e reconheceu que estava sob o efeito de álcool e remédios e que por esse motivo não se recordava com exactidão dos incidentes.

Em tribunal, o costureiro pareceu abatido e confessou ter uma “tripla dependência”: Álcool, soníferos e valium. Informou ainda que tinha passado dois meses a fazer uma cura de desintoxicação, primeiro no Arizona e depois na Suíça

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.