iPhone da Apple chega hoje à Europa mas não a Portugal


 

Lusa/AO   Economia   9 de Nov de 2007, 05:21

O iPhone da Apple chegou hoje ao mercado europeu, cinco meses depois dos Estados Unidos, com a venda exclusiva na Alemanha e Reino Unido, mas em Portugal ainda não há data para o lançamento nem operadora escolhida.
Os primeiros europeus a comprar os “revolucionários” aparelhos da Apple foram os alemães, em Colónia, onde às 00:01 horas de hoje começaram a ser vendidas as primeiras unidades, exclusivos T-Mobile, da Deutsche Telekom.

    Durante o dia, outras lojas na Alemanha vão começar a vender o iPhone que custará cerca de 400 euros e com uma assinatura mensal de perto de 50 euros, com obrigatoriedade de permanência na rede por 24 meses.

    No final da tarde de hoje, às 18:02, são os ingleses que vão poder explorar as funcionalidades do iPhone, que combina as funções de um telemóvel com as de um iPod e o acesso à Internet.

    A operadora O2, que em Inglaterra detém em exclusivo o iPhone, a Apple e a Carphone Warehouse, num total de 1.300 lojas, vão abrir as portas com reforço de pessoal para atender os clientes que esperam ansiosamente por este novo “gadget”.

    O preço de venda no Reino Unido é de 269 libras (387 euros) e custo mensal desde 50 euros num contrato de 18 meses com a operadora O2.

    No dia 29, França também começa a vender o iPhone, através da operadora Orange, numa versão bloqueada à rede e outra desbloqueada, como obriga a lei francesa.

    A Apple escusa-se a anunciar a data de lançamento noutros países da Europa, nem mesmo se durante 2007 haverá mais países europeus a vender o iPhone.

    Por isso, não se sabe quando o iPhone chega às prateleiras portuguesas, nem a operadora que assumirá a exclusividade do aparelho.

    Nos Estados Unidos, a corrida ao iPhone, a 29 de Junho, levou à formação de longas filas de espera à porta das lojas da Apple, mas deste lado do Oceano os analistas concordam que a “febre do iPhone” não terá um impacto tão grande.

    Desde o lançamento, a Apple já vendeu 1,4 milhões de iPhone, mesmo com o seu preço elevado e com a obrigatoriedade de pagamento de uma assinatura mensal.

    O iPhone, apresentando a 09 de Janeiro pelo presidente da Apple, Steve Jobs, foi, durante a primeira metade do ano, o produto mais aguardado no mercado dos novos “gadgets” nos Estados Unidos.

    Através do iPhone, os utilizadores podem ouvir músicas compradas através do iTunes, aceder ao e-mail pré-instalado do Yahoo, consultar o Google Maps, ver televisão e tirar fotografias com uma câmara de 2 megapixels.

    O acesso à Internet é feito através da rede EDGE ou Wi-Fi, não utilizando 3G, a rede de transmissão de dados móveis mais utilizada na Europa.

    O aparelho possui um software intuitivo, com acesso facilitado ao "voice mail" e chamadas em conferência.

    O iPhone tem um ecrã táctil, sem botões, de três polegadas e espessura de 11,6 milímetros, que permite activar a chamada por toque directo no ecrã no nome ou número e corrige automaticamente erros das mensagens.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.