Imigração

Imigrantes de Leste têm empregos abaixo das suas competências


 

Lusa / AO online   Nacional   28 de Nov de 2007, 15:59

A maioria dos imigrantes do Leste da Europa está a trabalhar em Portugal em actividades que não correspondem às suas competências, disse à agência Lusa o director do programa FIC - Formar, Integrar, Competir.
João Almeida Garrett referiu que a maioria dos 1.300 imigrantes de Leste que recorreram ao FIC nos últimos dois anos (o projecto termina em Dezembro) está a trabalhar, mas não na profissão correspondente às suas qualificações.

"A maioria estão empregados, mas não em profissões que correspondam às suas competências. Por isso, estão todos inscritos na nossa bolsa de emprego", afirmou o director do FIC, projecto promovido pela Walter Consultores e apoiado por fundos comunitários.

Almeida Garrett referiu que o FIC apoiou imigrantes de Leste através da bolsa de emprego e de acções de "formação em Língua Portuguesa e em cidadania portuguesa".

"O trabalho com as empresas está mais atrasado. As empresas demoram a aderir", afirmou Almeida Garrett, referindo que a Walter Consultores está a preparar um segundo projecto, focado na inserção no mercado de trabalho, que irá candidatar ao Programa Operacional Potencial Humano (POPH).

O efeito da imigração nas relações de trabalho e na Segurança Social é o tema da terceira conferência do programa FIC, marcada para sexta-feira no Porto.

A conferência terá como oradores João Almeida Garrett, o ex-secretário de Estado do Trabalho Luís Paes Antunes e o ex-director do Centro de Segurança Social do Porto Rui Pedroto, actual quadro do grupo Mota-Engil.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.