Visita estatutária à ilha do Pico

Ilha do Pico vai ter bloco de partos

Ilha do Pico vai ter bloco de partos

 

AO Online   Regional   23 de Out de 2007, 15:58

O presidente do Governo açoriano deu indicações para que o futuro Centro de Saúde da Madalena do Pico integre um bloco de partos que permita às mulheres darem à luz os seus filhos sem sair da ilha.
Falando aos jornalistas no início de uma visita estatutária de três dias à ilha do Pico, Carlos César adiantou hoje que estão a decorrer estudos, na sequência dessa orientação, para determinar se é possível, em termos técnicos e humanos, integrar essa nova unidade no centro a construir.

“A informação que me dão é que é possível concretizar esse projecto, que irá por diante e que, quando terminarmos o Centro de Saúde da Madalena, teremos de novo os picoenses a nascerem na sua terra, nas melhores condições”, disse.

O chefe do executivo açoriano adiantou ainda que, numa primeira fase, o futuro bloco de partos do Centro de Saúde da Madalena contará com o apoio técnico e humano do Hospital da Horta.

Actualmente, existem apenas blocos de partos nos hospitais de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta, o que obriga as mulheres de outras ilhas a deslocarem-se a estas unidades de saúde

Carlos César salientou que o Governo pretende oferecer melhores cuidados e uma maior proximidade de Serviços de Saúde às pessoas, mas que isso só é feito sem que haja perda de qualidade na sua prestação.

No início da visita, Carlos César inaugurou a nova aerogare do Aeroporto do Pico, uma infraestrutura que, segundo explicou, vai oferecer melhores condições aos passageiros nas ligações aéreas inter-ilhas e entre o Pico e Lisboa.

O governante adiantou ainda que o executivo vai propor, no âmbito das novas obrigações de serviço público no transporte aéreo entre os Açores e o Continente, a extensão do período em que a TAP efectua duas ligações por semana entre Lisboa e o Pico, que actualmente ocorre apenas nos meses de Julho e Agosto.

Quanto à reivindicação do Concelho de Ilha do Pico, que defende a realização de dois voos semanais durante todo o ano, Carlos César responde que essa meta será atingida paulatinamente e que é necessário que o movimento de passageiros nesta rota se consolide ainda mais.

César realçou ainda o investimento efectuado no Aeroporto do Pico, na construção da nova aerogare, na ampliação da pista e na construção de uma torre de controle, num investimento total que ascende a 25 milhões de euros, adiantando que está em fase de adjudicação a instalação do equipamento de ILS.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.